Wikcionário:Páginas para eliminar/Eliminações rejeitadas/2006-I

Origem: Wikcionário, o dicionário livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Eliminação
Replacement filing cabinet.svg Arquivo de eliminadas
Lista (mais recentes)
Replacement filing cabinet.svg Arquivo de não eliminadas
Rejeitadas
Inconclusivas

30 de junho[editar]

ashes[editar]

A favor
  1. Usuário:ValJor
Contra
  1. e-roxo -discussão- 11:45, 17 Junho 2006 (UTC)
  2. EusBarbosa 12:46, 17 Junho 2006 (UTC)
Motivo
Porque precisamos de uma página específica para o plural de uma palavra se nem o singular consta do wikcionário?
A solução não é apagar... Não vale a pena apgar uma página para ela voltar a ser criada! Cria-se ash e redirecciona-se essa! ou então redirecciona-se apenas, mesmo para uma página que não exista... e-roxo -discussão- 11:45, 17 Junho 2006 (UTC)
NÃO APAGUEM! Palavra válida, no plural mesmo, em inglês. Significa: restos mortais. Tal como em português, com esse significado só existe no plural. Portanto são válidas ambas ash e ashes.EusBarbosa 12:46, 17 Junho 2006 (UTC)

Terminadas em 22 de junho[editar]

maracujá de gaveta[editar]

A favor
  1. Taberneiro 21:46, 4 Junho 2006 (UTC)
Contra
  1. --ITZAK 22:46, 4 Junho 2006 (UTC)
  2. EusBarbosa 22:43, 8 Junho 2006 (UTC)
Motivo
  1. entrada inválida
  2. o verbete tem um link comprovando o uso da expressão no sentido indicado.
  3. expressão, com esse mesmo sentido, usada também em Minas Gerais.EusBarbosa 22:43, 8 Junho 2006 (UTC)


Terminadas em 18 de junho[editar]

patetito[editar]

A favor
  1. Morubixaba 23:33, 1 Junho 2006 (UTC)
  2. Schoenfeld 10:07, 2 Junho 2006 (UTC)
Contra
  1. Diego UFCG 10:27, 2 Junho 2006 (UTC)
  2. EusBarbosa 13:05, 2 Junho 2006 (UTC) A palavra existe em espanhol. Portanto a questão a se discutir é se deve-se corrigir a definição e o idioma ou não.
  3. --ITZAK 15:38, 2 Junho 2006 (UTC)
  4. e-roxo -discussão- 11:51, 17 Junho 2006 (UTC)
Motivo
Não é português europeu; não é português do Brasil
Para quem se deu ao trabalho de olhar no Google, percebe que patetito é, no mínimo, uma palavra do espanhol. E eu, particularmente, sou contra regionalismos apenas quando eles se desviam das regras básicas da linguagem padrão (como conjugação, morfologia ou fonética), ou quando existe uma palavra na norma padrão com escrita/pronúncia próxima (sendo a outra, portanto, uma corruptela dessa), a menos que as duas tenham seu uso, digamos, "firmado". E "patetito" não se encaixa nem numa situação nem na outra. Entendo que essa palavra realmente seja um regionalismo, e mereça ficar (dicionários tradicionais, como o Aurélio, mantêm um extenso número de regionalismos). -Diego UFCG 10:27, 2 Junho 2006 (UTC)
Não é claro o que uma palavra deva cumprir para que caia sob o rótulo de regionalismo. Eu moro desde pequeno em Florianópolis e nunca ouvi 'patetito'. Até onde sei, nenhuma escola ensina essa palavra. Nenhum periódico a imprime. Nenhum escritor a escreve. Mais, nenhuma pessoa escolarizada a escreve (e eu diria que nem mesmo a fala). Eu, porém, ouço com alguma corrência 'petitito' (ou será 'petetito', quem vai saber?), que é a mesma coisa que 'pequetito'. Será então que devo criar um verbete para 'petitito', e para tudo o mais que ouço? Documentar e catalogar uma tradição puramente oral é um trabalho para lingüistas e filólogos (não necessariamente profissionais), somente pessoas com treinamento adequado podem julgar e justificar de maneira sensata em casos nebulosos como esses. Até que alguém apresente uma boa justificativa, considero prudente rejeitar as palavras duvidosas. As pessoas também utilizam dicionários para saber como devem escrever as palavras e quais palavras devem usar, no entanto 'patetito' não é algo que se escreva ou se fale em Florianópolis a não ser em contextos muito especiais (se é que de fato existem tais contextos). --Schoenfeld 12:55, 2 Junho 2006 (UTC)
Talvez seja também diminutivo de pateta, conforme registro neste wikdicionário. Nada impede que também tenha o significado em votação.--ITZAK 17:44, 2 Junho 2006 (UTC)
O facto de haver apenas uma ocorrência ([1])e de ser por alguém que não inspira confiança, não é muito esclarecedora... Como se encontra em discussão, a palavra, talvez o autor e seus defensores devessem apresentar alguma prova da existência daquele significado (e se realmente se usa ou não na tal região, se se escreve assim ou não, e por aí em diante). Quantpo à página não acho que valha a pena apagar pois parece existir em espanhol. e-roxo -discussão- 11:51, 17 Junho 2006 (UTC)

pau-no-cu[editar]

A favor
  1. Morubixaba 00:40, 2 Junho 2006 (UTC)
Contra
  1. --ITZAK 15:57, 2 Junho 2006 (UTC)
  2. Schoenfeld 13:47, 4 Junho 2006 (UTC)
Motivo
Não é português europeu; não é português do Brasil
Testemunho que a expressão existe, talvez em âmbito mais amplo que Florianópolis.--ITZAK 15:57, 2 Junho 2006 (UTC)
De fato, essa expressão e a logo abaixo são largamente utilizadas. Eu achava que eram comuns em todo o Brasil. --Schoenfeld 13:47, 4 Junho 2006 (UTC) De facto, pau no cu e pau nos cornos, são largamente utilizados.

pau-nos-cornos[editar]

A favor
  1. Morubixaba 00:48, 2 Junho 2006 (UTC)
Contra
  1. --ITZAK 15:59, 2 Junho 2006 (UTC)
  2. Schoenfeld 13:47, 4 Junho 2006 (UTC)
Motivo
Não é português europeu; não é português do Brasil
Testemunho que a expressão é muito usada em Florianópolis.--ITZAK 15:59, 2 Junho 2006 (UTC)

tibinga[editar]

A favor
  1. Taberneiro 18:32, 2 Junho 2006 (UTC)
Contra
  1. --ITZAK 18:48, 2 Junho 2006 (UTC)
  2. EusBarbosa 15:02, 3 Junho 2006 (UTC) Existe com esse significado em local tão distante de Santa Catarina, como Oriximiná, Estado do Pará. Parece que existe também em espanhol sul-americano.
Motivo
  1. Não é português europeu; não é português do Brasil
  2. No próprio verbete há um link comprovando o uso da palavra, por escrito, em texto português. Vejam a lenda do Tibinga. Palavras como Tupã, Anhangá, Tibinga, em meu modesto entender, foram aportuguesadas e passaram a ser parte dos bons dicionários. Não cometamos o erro consistente em excluir um verbete que pertence à língua. Isto seria mais grave do que aceitar um verbete que não pertence à língua.--ITZAK 18:48, 2 Junho 2006 (UTC)

ir aos pés[editar]

A favor
  1. Taberneiro 19:02, 2 Junho 2006 (UTC)
Contra
  1. --ITZAK 19:26, 2 Junho 2006 (UTC)
  2. e-roxo -discussão- 11:59, 17 Junho 2006 (UTC) - parece existir, embora o verbete precise de ser wikificado.
Motivo
Não é português europeu; não é português do Brasil
É Português sim. Veja o link--ITZAK 19:26, 2 Junho 2006 (UTC)

golobado[editar]

A favor
  1. Taberneiro 20:31, 2 Junho 2006 (UTC)
Contra
  1. --ITZAK 20:35, 2 Junho 2006 (UTC)
  2. EusBarbosa 15:06, 3 Junho 2006 (UTC)
Motivo
  1. Não é português europeu; não é português do Brasil
  2. Veja ocorrência na Internet: "Concluí com os meus botões que aquela gororoba não iria dar certo, pois, sempre que um visitante perguntava qual era o prato da dia e eu explicava se tratar de cocoroca na cerveja, o sujeito franzia o nariz, admirado: "Co-co-ro-ca-na-cer-ve-já?" Em síntese, não era eu o único que não botava fé naquele golobado, como dizia o birosqueiro Lua, ao arrecadar o "restô-dontê" de sua geladeira para preparar um "mata-fome" para um cliente retardatário. A gente comia sem saber o que estava comendo mas gostava, ainda lambia os beiços. Mas comer cocoroca na cerveja sabendo o que nos espera é dose. É preciso ter estômago de avestruz.Extraído deste site. Veja--ITZAK 20:35, 2 Junho 2006 (UTC)

itajé[editar]

A favor
  1. Taberneiro 20:42, 2 Junho 2006 (UTC)
Contra
  1. --ITZAK 20:46, 2 Junho 2006 (UTC)
  2. EusBarbosa 21:40, 3 Junho 2006 (UTC)
Motivo
  1. Não é português europeu; não é português do Brasil
  2. Uma busca no GOOGLE pela palavra itajé dá o seguinte retorno, entre outros:"Itajé ( Buffet ) de Madeira Maciça , Belíssimo e Estiloso . ... 20 / 10 / 2005 22 : 57, Itajé é o tipo de móvel que estou vendendo , mas é mais conhecido ..." Portanto é palavra corriqueira na língua Portuguesa.--ITZAK 20:46, 2 Junho 2006 (UTC)Temos também:"Na varanda, Renato abria o itajé para retirar os copos e servir os presentes, enquanto Julinho caçoava, tentando animar os parentes contando umas sacanagens do morto mas... vez por outra ficava infezado com a contínua choradeira, os prantos de Dona Olguinha, toda de preto, com um manto sobre a cabeça apoiada sobre o caixão."Veja o site completo--ITZAK 20:51, 2 Junho 2006 (UTC)
  3. Na verdade, parece-me que itajé seria uma corruptela do francês étagère=estante/prateleira. Tal como chofer e abajur. Portanto incorporada ao vernáculo.EusBarbosa 21:40, 3 Junho 2006 (UTC)

adivinhar chuva[editar]

A favor
  1. Morubixaba 20:21, 3 Junho 2006 (UTC)
Contra
  1. --ITZAK 20:48, 3 Junho 2006 (UTC)
  2. Schoenfeld 00:13, 9 Junho 2006 (UTC)
Motivo
  1. Não é uma entrada apropriada para dicionário
  2. A expressão é usada por Câmara Cascudo. Vejamos."Pertenço a famílias do Sertão onde vivi e deixei já rapazinho. O material desse depoimento constitui cenário de infância e juventude. Gado, cavalo, vaqueiros e cantadores. Residindo em Natal, a casa de meu Pai era o 'Consulado do Sertão' , cheia de exilados das caatingas e derrubadas. Como não entender a referência temática de minha Raça? A imagem que me aplicavam na inquietação menina, ainda emprego, maquinalmente, aos netos inocentes de Sertão: 'Você está adivinhando chuva'? (CÂMARA CASCUDO, Luis da:Tradição, ciência do povo. Pesquisas na cultura popular do Brasil. São Paulo, Editora Perspectiva, 1971, p. 30).Veja texto na internet--ITZAK 20:48, 3 Junho 2006 (UTC)


Terminada em 11 de junho[editar]

mofas com a pomba na balaia[editar]

A favor
  1. Fredmaranhao 07:46, 27 Maio 2006 (UTC)
  2. EusBarbosa 19:50, 31 Maio 2006 (UTC)S
  3. Morubixaba 21:58, 1 Junho 2006 (UTC)
Contra
  1. Schoenfeld 10:54, 1 Junho 2006 (UTC)
  2. Diego UFCG 13:58, 1 Junho 2006 (UTC)
  3. e-roxo -discussão- 15:40, 1 Junho 2006 (UTC)
  4. EusBarbosa 13:01, 2 Junho 2006 (UTC)
  5. --ITZAK 15:26, 2 Junho 2006 (UTC)
Motivo

É uma frase, e não uma palavra. o significado deveria estar na seção fraseologia do conteúdo de uma das palavras que formam a frase. Na minha opinião, a palavra mofar --Fredmaranhao 07:46, 27 Maio 2006 (UTC)

Não vejo porque não possamos ter frases como título. É mais prudente manter na seção de fraseologia apenas as ligações para as páginas com o contéudo. Por exemplo, no caso em questão, poderíamos colocar uma ligação para a frase tanto na fraseologia de 'mofar' quanto na de 'pombo' e de 'balaio'. E caso fosse necessária alguma alteração posterior no conteúdo, bastaria que ela fosse feita em um único artigo (o seu próprio), e não em todos. Enfim, eliminaria o problema de ter de decidir em qual fraseologia deverá ser posta a expressão, bem como o problema de replicar o mesmo conteúdo em diversos artigos, que pode levar a inconsistências. --Schoenfeld 10:54, 1 Junho 2006 (UTC)

Concordo plenamente com o Schoenfeld. Diego UFCG 13:58, 1 Junho 2006 (UTC)
Sempre foi concordado que expressões idomáticas poderiam ter páginas independentes, se não me engano. Hei-de encontrar onde discutimos isso! e-roxo -discussão- 15:40, 1 Junho 2006 (UTC)
Eu não sou contra a inclusã da frase, Sou conra a inclusão dessa forma flexionada. Não acham que frases como essa ficariam melhor com o verbo no infinitivo? Ex: Mofar com a pomba na balaia. Porque senão teremos uma infinidade de possibilidades, tais como: mofei, mofaste, mofou, mofaram, mofarias, mofareis, mofa tu, mofemos nós, etc, com a pomba na balaia. EusBarbosa 22:18, 1 Junho 2006 (UTC)
Data máxima venia a expressão "mofas com a pomba na balaia" é muito conhecida nesta forma. Dificilmente alguém diz "mofei com a pomba na balaia" e se o fizer será compreendido. Expressões populares devem ser respeitadas como são.--ITZAK 23:24, 1 Junho 2006 (UTC)
Devo concordar com o ITZAK. Eu particularmente nunca ouvi esta expressão em outra pessoa/tempo/modo. Até onde eu sei ele é fixa. O meu problema com ela é a balaia. Que eu saiba só existem balaios, não balaias. Na pronúncia é que os o finais soam algo parecido com a. Aliás, esse é um dos motivos porque sou avesso à introdução dessas coisas aqui, são expressões que não possuem nenhuma forma reconhecida, nenhuma tradição ou exemplos paradigmáticos. Pior ainda, muita gente daqui (e falo de comunidades tradicionalíssimas) nem mesmos reconhece como seus muitos dos supostos "manezismos". --Schoenfeld 10:03, 2 Junho 2006 (UTC)
Em minha modesta interpretação, EusBarbosa deveria votar CONTRA o apagamento da frase e mais tarde, em outra votação, votar A FAVOR da movimentação de mofas etc para mofar etc. Esta segunda votação terá seu próprio debate.--ITZAK 00:46, 2 Junho 2006 (UTC)
Pergunto se tenho direito de votar.--ITZAK 00:56, 2 Junho 2006 (UTC)
Claro, todo usuário registrado tem. --Schoenfeld 10:04, 2 Junho 2006 (UTC)
Concordando com a argumentação do Itzak, estou mudando meu voto. Discutiremos o uso de flexões ou não em outro debate.EusBarbosa 13:01, 2 Junho 2006 (UTC)


Terminadas em 9 de maio[editar]

lucerna[editar]

A favor

  1. Fredmaranhao 16:38, 20 Abril 2006 (UTC)
  2. Itzak 22:51, 20 Abril 2006 (UTC)

Contra

  1. EusBarbosa 15:42, 21 Abril 2006 (UTC)
  2. Leuadeque (contato) 15:54, 21 Abril 2006 (UTC) -- Por que não podemos ter nomes de cidades?
  3. Schoenfeld 11:54, 22 Abril 2006 (UTC)
  4. Fredmaranhao 17:57, 22 Abril 2006 (UTC)
  5. --ITZAK 18:03, 22 Abril 2006 (UTC)

Comentários

  1. título inadequado para um dicionário por ser nome de cidade. é Mais adequado para a wikipédia, onde, inclusive, já existe. Fredmaranhao 01:43, 21 Abril 2006 (UTC)
  2. Concordo plenamente com o proponente da exclusão.--ITZAK 01:54, 21 Abril 2006 (UTC)--ITZAK 02:06, 21 Abril 2006 (UTC)
  3. lucerna não é apenas nome de cidade, é também sinónimo de lanterna, lampadário. Portanto não deve ser eliminada, mas apenas ter a definição substituida.EusBarbosa 15:42, 21 Abril 2006 (UTC). Já substituí a definição.EusBarbosa 15:45, 21 Abril 2006 (UTC)
  1. neste caso, estou mudando meu voto.
  1. eu também mudo meu voto. Perguntei e não me foram dados significados para lucerna, agora, frente aos significados apresentados, dou a mão à palmatória.--ITZAK 18:01, 22 Abril 2006 (UTC)
Boa pergunta a do Leuadeque: por que não? EusBarbosa 00:27, 4 Maio 2006 (UTC)

muckers[editar]

A favor

  1. Fredmaranhao 22:56, 22 Abril 2006 (UTC)

Contra

  1. --ITZAK 23:36, 22 Abril 2006 (UTC)
  2. EusBarbosa 00:24, 4 Maio 2006 (UTC)

Comentários

  1. conteúdo não adequado para um dicionário, já que trata de um evento específico. Deve ser movido para a wikipédia.
  2. Entendo que "mucker" deve fazer parte do dicionário com o sentido de "falso santo". O movimento messiânico e seus lances deve ser detalhado na Wikpédia.--ITZAK 23:37, 22 Abril 2006 (UTC)
  3. Concordo com ITZAK, mas não só no sentido de "falso santo". Para mim pode ser usado também no sentido de pertencente a um grupo religioso, como diríamos, por exemplo, com protestante, católico ou espírita. O único problema que vejo é estar no plural, mas parece que, nesse sentido, só existe no plural. No singular tem outro significado.EusBarbosa 00:24, 4 Maio 2006 (UTC)

Terminada em 8 de maio[editar]

geoprocessamento[editar]

A favor

Contra

  1. Fredmaranhao 16:59, 18 Abril 2006 (UTC)
  2. Leuadeque (contato) 15:54, 21 Abril 2006 (UTC)
  3. Schoenfeld 11:54, 22 Abril 2006 (UTC)

Comentários

  1. tinha sido proposta eliminação rápida para este verbete. Mas eu acho o verbete válido. Por isto reeditei o verbete e estou botando para votação normal. Fredmaranhao 16:59, 18 Abril 2006 (UTC)