Wikcionário:Protodefinições

Origem: Wikcionário, o dicionário livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Eliminação
Replacement filing cabinet.svg Arquivo de eliminadas
Lista (mais recentes)
Replacement filing cabinet.svg Arquivo de não eliminadas
Rejeitadas
Inconclusivas

Protodefinições são verbetes mínimos com uma definição de uma palavra ou frase criados muitas vezes por um contribuidor, geralmente anônimo. Esse verbete, na maioria das vezes, não tem corroboração dos grandes dicionários da língua, ou de acordo com o próprio autor do verbete não se enquadra nos Critérios de inclusão (CdI), por ser gíria passageira ou muito localizada, etc. Dessa forma, esse verbete termina sendo eliminado poucos dias depois por um administrador, pois não há o que se possa salvar dele.

Esta página visa listar esses verbetes tomados como "protodefinições" que foram eliminados, mas cujo conteúdo não deve ser de todo perdido. Sinta-se à vontade para acrescentar outros verbetes nos mesmos moldes.


Index:  -  .  0  à A  B  C  D  E  F  G  H  I  J  K  L  M  N  O  P  Q  R  S  T  U  V  W  X  Y  Z

A[editar]

à moda do cacete: de improviso; sem planejamento; sem regra.

absedado: doido, maluco, desnorteado, louco

afolozado: grande, largo, muito folgado; com sobra de tecido na roupa. Algo que alguém ou alguma coisa forçou de dentro para fora, visando alargar.

arrebentar a boca do balão: obter grande êxito; gíria originada na cidade do Rio de Janeiro.

arrodeio : fazer o caminho mais longo; dar a volta; ser prolixo; percorrer o trajeto em torno de algo.

asa dura : avião.

B[editar]

bacataré: pessoa distraída, displicente, boba

bacudo: sinônimo de pessoa brega vinda do meio rural; pessoa simples, humilde; termo muito usado na fronteira oeste do Estado do Rio Grande do Sul - BR.

beregues: (substantivo masculino pluralício) coisas que não se sabe ou não se quer nomear, beregos.

berego: (substantivo masculino) coisa que não se sabe ou não se quer nomear, o mesmo que beregodego.

bidela: pessoa que não paga nada pra ninguém só fica filando do outro, o famoso serrote.

bife do oião: ovo frito

boca aberta: adjetivo utilizado para dizer que a pessoa é atrapalhada ou tonta; no sentido pejorativo.

bora lá: (locução interjetiva, informal) expressa que se iniciará algo e insta-se que se acompanhe ((exemplo: — “Vou ensinar agora Álgebra, todos prontos? Bora lá!” disse o professor) o mesmo que vamos lá); (locução interjetiva) (contexto: locativo) expressa ao interlocutor de que o proferidor deseja que ele aceite o acompanhar até certo local (contextualizado anteriormente (equivale a: 'vamos lá' em locuções interjetivas com tom interrogativo) (de “vamos embora até lá”); expressa ao interlocutor o desejo que ele ponha-se efetivamente a mover-se de modo a acompanhar o proferidor) (equivale a: vamos lá! venha! em locuções interjetivas com tom imperativo) (de “vamos embora até lá”).

bori-bori: comida paraguaia, uma sopa de legumes carne e bolinhas feita de milho saboró.

brastemp: (figurado, comumente em frases negativas) algo cujo padrão se tem como sendo o de excelência.

briquitar: passar o tempo, trabalhar, distrair-se

bruxusca: apelido carinhoso de chamar atenção de alguém.

bulinar: assediar uma pessoa ou praticar «bullying».

biricutico: bebida com alto teor alcoólico ou refresco de cola; ânus.

C[editar]

cabeça inchada: pessoa que está amolada, desgostosa, com ciúmes; torcedor de clube, agremiação ou time desportivo que perdeu.

canhar: negar, ser egoísta, aquele que não divide

caramba: (Popular, locução interjetiva, gíria, Brasil) expressa irritação em relação a algo que deu errado, que aconteceu como não era para acontecer.

casa é igual coração de mãe: lugar onde sempre cabe mais um.

catenga: lagartixa, nome popular muito usado no interior de Alagoas.

chipaguassu: comida paraguaia, da região de Coronel Sapucaia, região sul do Estado de Mato Grosso do Sul, semelhante a sopa paraguaia.

cinquecentos: palavra muito comentada... devido o lançamento na região e no mundo de um carro, 500 - italiano... bem interessante.

comeu bronha: passou a vez, dormiu no ponto

cu de burro ou (CDB): mistura de limão e sal consumido com cerveja. Por exemplo, antes de beber a cerveja tome o (CDB) e antes de engoli-lo acrescente a cerveja; pronto! Além de proporcionar um agradável sabor, tardará a sua embriaguez. Vale lembrar que se visitar os barzinhos de Mato Grosso do Sul é mais elegante e educado pedir um (CDB) todo garçom conhece.

cu de frango: é aquela pessoa que é sempre amigável de mais; você pede para ela ir embora ou sair de perto de você, mas ela continua, dizendo: "ei, espera um pouco! Tenho outro assunto." Mas, ela não resolve nada.

cuarar o pau: significa agilidade, fazer rápido!

D[editar]

dá um tempo: (locução interjetiva) expressa o desejo que o interlocutor deixe o proferidor em paz, sossegado, tranquilo ao parar de criar aborrecimento.

demorô: (locução interjetiva) grafia ocasional como arremedo da fala significando o mesmo que: demorou.

demorou: (locução interjetiva, gíria, Brasil) (grupo usuário: jovens) expressa concordância ou aceitação com algo, comumente quando o desdobrar desse ato de concordância ou aceitação significa alguma ação ou iniciativa imediata relacionada por parte do aceitante (exemplo: 1: —"Oi, você no telefone não falou que estava com fome? Vim da sua vó e trouxe comida, churrasco, feijoada, o arrozinho que só ela sabe fazer, tudo, quer? Tá lá na mesa." 2: [pulando do sofá] Demorou! [se dirigindo à mesa].

desingear roupa: passar roupa

deu a louca: expressão usada pelos jovens quando alguém tem uma atitude grosseira.

diabéisso: O que é isso? É uma palavra de origem cearense, muito comum de ser dita em Mato Grosso do Sul

diapêro: Essa palavra é de origem guarani (mas não sei como se escreve nesse idioma) Aqui onde moro, é muito comum usá-la em conversas informais. Significa: isso é mentira...

dispenia: despenar galinhas.

din-din: palavra usada para designar picolé caseiro de saquinho.

dois palito: (locução adjetiva) grafia ocasional como arremedo da fala significando o mesmo que: dois palitos (nota: a forma dois palito da locução é dois palito é em relação a é dois palitos a mais usada e mais frequente).

dois palitos: (locução adjetiva) (usado na expressão: "é dois palitos" [nota: ainda que gramaticalmente pareça incorreta, é a forma usada sem concordância em número]) rápido e fácil (que é de fácil realização e rápida execução (exemplo: fazer isso é dois palitos) (nota adicional: a forma é dois palito é a comum ou mais comum); expressa que o emissor pensa ser fácil e rápido a realização de algo citado no contexto (dado como resposta), expressa que o emissor pensa que se fizer o algo contextualizado este será por ele especificamente, rápido e fácil de fazer-se.

E[editar]

esgabilado: comilão, guloso, come demais.

é pra cair os braços: expressão muito utilizada pelos jovens de Mato Grosso do Sul. Essa expressão significa que uma pessoa está horrorizada, espantada ou muito admirada com algum fato ocorrido de extraordinário. Seria o mesmo que alguém dizer: que horror ou é brincadeira!

F[editar]

fagala: termo muito utilizado, na cidade de Paranapuã, SP, para se referir a uma pessoa que é sua amiga ou palavra iídiche para o sexo masculino homossexual, exemplo: Avó judia velha entra em um bar observando todos os homens de mãos dadas com os outros homens, caminha até o barman e diz: "Fagalas?"

G[editar]

gambiar: marretar, negociar, trocar algum objeto.

geração cordão: geração millenials, nativos digitais, geração Z, nova geração de jovens sempre ligados à Internet, como se de um cordão invisível se tratasse.

guaispesca: (palavra regional de Mato Grosso do Sul): cachorro vira lata, cachorro sem raça.

H[editar]

I[editar]

incha rabo: comida baiana feita com carne do sol frita, com cheiro verde e farinha (farofa) saboreada com com vinagrete e muita pimenta. Geralmente usada nos sábados. Por ser dia de feira as pessoas precisam de um alimento que seja rápido.

índio velho: expressão utilizada para denotar um cumprimento substituto do "Olá", "amigo", "Como vai" - muito utilizada na população que geralmente não faz uso no seu cotidiano das novas tecnologias, como por exemplo, serventes de pedreiros, garis, frequentadores de bares da periferia do Estado de Mato Grosso do Sul, mais especificamente na Cidade de Itaporã.

infitete: é uma pessoa que causa algo pra outra.

inlipada: pessoa suja descuidada. Palavra feminina: polissílaba; paroxítona ou cheia de lipídios.

J[editar]

joca : adjetivo masculino que define um homem que vive em função a fazer tudo para a mulher que ele ama, chegando até a ser rotulado de bobo por outras pessoas.

josca: é uma coisa que não me agrada, que não presta.

jujo: palavra sinônima de ervas medicinais, utilizadas para a preparação de chás. É uma palavra muito usada pelos gaúchos nascidos na fronteira oeste do estado do Rio Grande do Sul, nas cidades de Itaqui, São Borja e Uruguaiana, devido a proximidade com a Argentina. Sendo muito frequente a seguinte expressão: "Fui buscar uns jujos na horta para fazer um chá."

K[editar]

kajatisu: em língua Nhambiquara do Sararé termo utilizado para designar os não-índios

L[editar]

leteque: (adjetivo) É o mesmo que faceiro, contente, bonito, alegre, garboso.

M[editar]

mitacunha porã: palavra indígena, tem o significado de moça bonita. Essa é uma palavra muito comum usada no estado de Mato Grosso do Sul.

mulinga: uma pessoa que aperreia demais outra, na roça ou no interior da Paraíba, numa cidade chamada Cuité. Esse nome é muito usado com um gesto completo de "tá ca mulinga".

N[editar]

na rocha: muito utilizado pelos jovens, onde tem seu significado como "verdade".

naíra: não acreditar, mentira.

noiado: entre os adolescentes, quer dizer que a pessoa fez uso de entorpecentes.

nunca veio: ainda não chegou

nunusu: é em língua indígena Nhambiquara do Sararé, na verdade é um termo que explica a origem do povo do Sararé os Katitaurlu, onde um grande macaco vinha para destruí-los...

O[editar]

o cara é um fuboca: o cara é um fuboca, quando ele tem medo das mulheres e sai fora de tudo, principalmente quando um colega se engraça dele, sempre fala que tem compromisso com um colega mais íntimo, gosta de correr e gritar quando vê uma formiga, sempre elogia os homens e critica as meninas, ou seja, fagala.

ô filé: se refere a uma mulher ou um homem bonita (o) de corpo, um corpo escultural de virar a cabeça de uma pessoa.

P[editar]

papangu: diz-se do sujeito desajeitado, desarrumado. Indivíduo estranho, esquisito. Pessoa inconveniente, desagradável. Figura tradicional do carnaval pernambucano, notadamente do município de Bezerros. Folião fantasiado e mascarado. Aquele que come angu.

patota: ajuntamento de coligados chegados (como na política, grupo que existe por interesse em comum).

picurrucha: criança muito pequena (variante de pequerrucha).

pinfa: tabefe, bofete, tapa.

piqueno: (Brasil, MA, São Luís) pessoa.

pirô o cabeção: pessoa doida, estressada, tantã.

para lá de Marraquexe: (familiar, locução adjetiva) profundamente adormecido.

pra boné: (locução adverbial, gíria) o mesmo que pra caramba.

pra boneco: (locução adverbial, gíria) o mesmo que pra caramba.

pra lá de Marraquexe: (familiar, locução adjetiva) profundamente adormecido.

prósti: (substantivo feminino) prostituta.

prôsti: (substantivo feminino) prostituta.

Q[editar]

R[editar]

rala buxo: dança onde as pessoas dançam de barriga colada uma na outra.

roletiar: Passar um rolo gigante depois do plantio de arroz.

S[editar]

santinha do pau oco: pessoa que se faz de boazinha mas não é e vem da antiguidade quando escondiam bens materiais dentro dos "santos de madeira"

se orienta: fica esperto

só na vida mansa: expressão utilizada para dizer que uma pessoa está muito ociosa

T[editar]

tá safo: (expressão utilizada em Corumbá) significa que está tudo certo ou tudo bem.

tico e teco: capacidade de raciocinar, o intelecto.

tifuca: pessoa bem morena.

timote: termo utilizado para uma pessoa que faz trejeitos e caretas

timotento: sujeito com expressões e trejeitos fora do normal

tinha chego: expressão verbal usada coloquialmente pelos sul-mato-grossenses; o mesmo que "havia chegado"

tô de boa: (expressão popular, Brasil) significa: estou tranquilo, sem nada pra fazer, estou de férias.

tobosão: que não explica as coisas direito.

tomar um teras: expressão popular utilizada pelos jovens de Mato Grosso do Sul. Significa que irão sentar-se em frente à casa, em baixo de uma árvore e tomar um tereré bem gelado com os amigos.

tráia: sinônimo de arreio; expressão usada na região Centro-Oeste

taca-lhe pau: expressa incentivo e estímulo a que se invista com arrojo naquilo a se fazer ou se pondo a fazer. É o mesmo que mete-bala, vai fundo, acelera, manda vê, vai em frente, toca o fumo, manda bala. Exemplo do uso da palavra 'taca-lhe pau': Pode "vim" Marco! Lá vem o Marcos, descendo o morro da vó Sovelina. taca-lhe pau nesse carrinho Marcos! taca-lhe pau Marcos! taca-lhe pau, taca-lhe pau, taca-lhe pau! Mazzaáá Marco véio!

taca-lhe pau nesse carrinho: o mesmo que o acima: taca-lhe pau.

U[editar]

V[editar]

vê as pingas que bebo, mas não vê os tombos que levo: (Ditado) o mesmo que o abaixo: vê as pingas que eu tomo, mas não vê os tombos que levo.

vê as pingas que eu bebo, mas não vê os tombos que levo: (Ditado) o mesmo que o abaixo: vê as pingas que eu tomo, mas não vê os tombos que levo.

vê as pingas que eu tomo, mas não vê os tombos que levo: (Ditado) é fácil e cômodo recriminar se o fazendo mediante uma crítica com análise superficial e insensível sem ter em consideração as minuências do contexto do alheio assim como seus efeitos para o envolvido em tal.

vê as pingas que tomo, mas não vê os tombos que levo: (Ditado) o mesmo que o acima: vê as pingas que eu tomo, mas não vê os tombos que levo.

vou lançar: combinação de palavras destinadas a uma pessoa que anuncia que está passando mal, e vai vomitar.

W[editar]

X[editar]

xoronha: parte do dedo, pele onde o dedo dobra

xurriado: termo utilizado de forma pejorativa por praticantes de Treinamento de Força (Musculação) para designar pessoas iniciantes ou com pouca massa muscular.

xurumela: substantivo feminino - enrolação, embromação (linguagem popular)

Y[editar]

Z[editar]

zé roela: é uma pessoa que ninguém dá crédito em sua palavra ou não tem iniciativa de criatividade.

zoada: barulho; ruído, som perturbador.

zupi: No Sertão da Bahia, é o nome dado à mistura de farinha grossa com leite de vaca ou cabra, retirado na hora, quentinho do peito com espuma.

zoião: (substantivo masculino, familiar) ovo (exemplo: fritar um zoião) (exemplo: fazer um zoião frito).

zoeira: ser da zoeira: ter relações sexuais simplesmente pelo prazer, independente do parceiro, sendo ele homem ou mulher.

zoar: caçoar, fazer "gracinhas" com alguém ou alguma coisa. "tirar um sarro", não levar uma conversa a sério.