Wikcionário:Esplanada

Origem: Wikcionário, o dicionário livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Bem-vindos à Esplanada!
Agora é só puxar uma cadeira, pedir um cafezinho e pôr-se à vontade.
  • Esta página serve para todo o género de conversas e perguntas sobre o Wikcionário. No entanto, consulte a tabela abaixo ou a lista lateral (entre correlatos e edições noutros idiomas) para se dirigir a uma discussão mais específica.
  • Clique aqui para abrir um novo tema de conversa na Esplanada.
  • Por favor, depois de editar, pedimos a colocação de um comentário no resumo (algo como em que tema desta página foi a opinião ou comentário) para que se possa ver na página de mudanças recentes. Obrigado.
Applications-ristretto.svg
  • English: Welcome to the "beer parlor" of the Portuguese Wiktionary. In case you don't speak Portuguese but would still want to leave us a message, feel free to write it in English, as we have active contributors that understand this language and would be able to help you with your query.

Arquivo

Discussões de fevereiro de 2018[editar]

Denúncia[editar]

Transferido da página de discussão de ValJor:

Estou denunciando publicamente o(a) utilizador(a) Askekamo (disc.contrib.edições) (a.k.a. Jéssica S. Ciqueira (disc.contrib.S. Ciqueira&dbname=ptwiktionary_p edições)) por prática reiterada de guerra de edições. O ser em questão tem por hábito reverter edições válidas de outros utilizadores tão somente porque não concorda com o conteúdo. Já tentei dialogar em outras oportunidades, seja pela página de discussão do(a) usuário(a), seja pela Esplanada, em dezembro/2016, mas a criatura parece ser avessa a diplomacia.

A guisa de exemplo, Askekamo/Jéssica procura impor goela abaixo dos demais suas convicções pessoais sobre topônimos estrangeiros. Como eu havia lhe dito recentemente, há uma verdadeira bagunça/zona/samba do crioulo doido nessa área, com pérolas do tipo "Quieve"; "Nagasáqui"; "Bóston (editwar bem recente nesse "verbete" em específico")" (nenhum corretor ortográfico as reconhece, para ser ter uma ideia) a serem intransigentemente defendidas pelo ser em questão, mesmo contrariando a recomendação do AO/1990 sobre nomes estrangeiros, que eu já lhe mencionei antes. Nossa função não é fazer pesquisa inédita aqui, e sim representar somente - tão somente - o que está de fato consagrado pelo uso na língua, em vez de criar coisas que simplesmente não existem ou são completamente obscuras/obsoletas.

E ainda que a corrente defendida por Askekamo/Jéssica fosse defensável, ou até mesmo correta, o indivíduo denunciado perde completamente a razão ao promover guerras de edições para impor seus pontos de vista. Aparentemente, páginas de discussão não existem para ele(a).

O último episódio de guerra de edições ocorreu em 1 de fevereiro último e está bem visível nas minhas últimas contribuições, para facilitar a verificação dos fatos.

Valdir, meu caro, sei que preferes uma política mais flexível do que a da Wikipédia, mas também não podemos deixar o Wikcionário virar uma terra sem dono, sem leis.

Diante de tudo o que está exposto, entendo que essas práticas recalcitrantes de editwar devem ser enquadradas como vandalismo, a incidir a política de bloqueio, se necessário. Por analogia, a política da Wikipédia estabelece ban de um a quinze dias.

(Wikcionário) Em caso de vandalismo hediondo o usuário responsável deve ser notificado uma vez e em caso de reincidência deve ser bloqueado por um dia. Em caso de nova reincidência fica a critério do administrador dobrar o tempo de bloqueio ou notificá-lo novamente, e em caso de nova reincidência, bloquear infinitamente.
(Wikipédia) 3.15Guerras de edições
   Travar uma guerra de edições ignorando a recomendação de resolução de disputas.
   bloqueio mínimo: 1 dia
   bloqueio máximo: 15 dias total ou 3 meses de filtro (sem consulta), 3 meses total ou 1 ano de filtro (após haver consenso numa consulta prévia realizada em Discussão de bloqueio ou no café dos administradores, e incluída na página de mudanças recentes).

Então, espero que o sr. tome alguma medida o quanto antes, desde uma advertência formal, até mesmo um ban, se a criatura persistir. É por essas e outras que tenho me sentido menos motivado a contribuir para o Wikcionário, se me permite dizer. Se quiser, pode colar o meu texto em Wikcionário:Pedidos a administradores, no subitem "denúncias". Não queria ser obrigado a chegar a esse ponto, mas a minha paciência tem limites. Tribuno da Plebe SPQR 03h43min de 3 de fevereiro de 2018 (UTC)

Meu nome é Askekamo e não Jéssica, não use suas conversas com outros para criar argumentos usando de instância em que seus argumentos foram batidos.
Alegações infundadas, eu desfiz vandalismo até onde me conste, retirar conteúdo para remeter à formas estrangeiras foi o que ele praticou e foi isso que foi revertido e não vejo reversão desse tipo como vandalismo ou algo de mais, ele retentar fazer o estrangeirismo ser verbete a que se remete e não o remetente reincidindo no ato é que caracteriza guerra de edição unilateral dele, no mais é patrulhamento de rotina. Ele usa o AO para justificar o quê com quê em relação a quê? Isso sim é samba do criolo doido, conversa avulsa.
Ele afirmou: contrariando a recomendação do AO/1990 sobre nomes estrangeiros
Aí eu fui ler o AO para tentar entender o Tribuno, e o AO 1990 nesse tocante de nomes estrangeiros quanto a topônimo tem expresso o seguinte:
Recomenda-se que os topónimos/topônimos de línguas estrangeiras se substituam, tanto quanto possível, por formas vernáculas, quando estas sejam antigas e ainda vivas em português ou quando entrem, ou possam entrar, no uso corrente.
Percebe-se que a pessoa não leu o AO para afirmar que Nagasáqui é pérola, no AO diz que se substitue os estrangeirismos exibindo 3 alternativas para substituição:
1) por formas vernáculas, quando estas sejam antigas e ainda vivas em português 2) ou quando entrem, 3) ou possam entrar, no uso corrente.
Só para evidenciar ainda mais como ele age com inviesamento estranho citando o AO, Nagasáqui contempla a alternativa 2) e 3) estipulada pelo AO 1990 no seu texto exibido acima.
Quem rege como se dá o aportuguesamento é o VOLP. nele diz:
O aportuguesamento dos estrangeirismos deve ser feito adequando a realização fonética à representação gráfica portuguesa («knockout» = nocaute; «leader» = líder; «football» = futebol; «aftershave» = aftercheive; «feedback» = fidebeque).
Ou seja, se não adequou-se um estrangeirismo ele continua sendo estrangeirismo e é passível de ser substituído por um aportuguesamento, inclusive é o que diz a Norma Culta da língua, em tendo aportuguesamento esse é o preferencial, o Tribuno da Plebe inventa regras próprias que vai contra todas as disposições da língua 1) A que está no AO 1990 2) A que está no VOLP 3) A que reza a Norma Culta da língua, eu sigo as normas ele ainda vem querer me constranger quando ele está errado.
E não pode passar batido, ele vexa o uso de termos lusófonos pelos seus usuários ao chamar de pérola com desdém numa discriminação com termo da língua portuguesa patente, o termo Nagasáqui por exemplo consta aqui numa enciclopédia termo Naguasáqui na Grande enciclopédia portuguesa e brasileira só por aí se vê que o Tribuno da Plebe é inviesado por um ódio antiportuguês ardente.
E não houve tentativa de conversar nesse ano, no ano passado na minha página de discussão lá atrás tentou me constranger e não conversar, nem perguntou nada e nem perguntou motivo, na redação do Tribuno parece que está falando com dentes juntos com a boca entreaberta e espumando enquanto escreve querendo me bater.
E como será que eu reverencio o corretor ortográfico para ele poder nos autorizar a ter nossa língua e os termos que criamos, a gente paga taxa?
citação: Nossa função não é fazer pesquisa inédita aqui
Você está falando para a paróquia errada, aqui não é Wikipédia, "Pesquisa inédita" e conceito nulo aqui, não quer dizer absolutamente nada, se o significado de um termo se verifica nas citações logo existe, se não se verificar não existe, é simples assim, o que dita a entrada é o uso feito do termo.
citação: representar somente - tão somente - o que está de fato consagrado pelo uso na língua
No Wikcionário o uso consagra não a consagração consagra. --Askekamo (Discussão) 11h45min de 4 de fevereiro de 2018 (UTC)
Nesta minha primeira intervenção nesse assunto não vou entrar no debate em si, faço isso mais tarde. Só gostaria de colocar três pontos para reflexão de todos:
  1. não entendo como guerras de edições se perpetuam; você reverte o que o outro fez e acha que ele não vai reverter de volta? Ele vai magicamente "perceber" que estava errado e parar de reverter suas reversões? Sério mesmo? O botão de reversão está lá disponível para todo mundo, não custa absolutamente nada clicar nele. Se seu "oponente" já reverteu uma ou duas vezes, é de se imaginar que ele vai continuar fazendo isso, não é mesmo? No meu ponto de vista, depois da primeira reversão já é o caso de partir para a discussão, não tem sentido ficar apertando o botão de reversão e achar que o outro não vai continuar a fazê-lo, também...
  2. dizer que um usuário estabelecido, que tem centenas, às vezes milhares de edições, está fazendo vandalismo, acho que é um pouco demais, não é mesmo? Ele participou do projeto durante anos e agora "ficou doido" e vai começar a vandalizar? Não digo que seja impossível, mas acho bem difícil.
  3. particularmente, eu nunca edito um verbete que acabou de ser editado por outro. A menos que seja um novato ou um anônimo que não sabe bem o que está fazendo, eu deixo passar pelo menos um mês. Eu coloco o verbete na minha lista de vigiados e quando passar um mês vou lá e faço as melhorias que achar necessárias. A maioria das pessoas "esquece" o que fez há um mês atrás. Mas se você editar algo que um outro editou há uma hora atrás, aí com certeza ele vai se sentir atingido. Basicamente, você está dizendo que o trabalho que ele fez não serve, tem que ser melhorado de imediato de tão ruim que está. Considerando a quantidade de coisas que têm que ser consertadas no nosso projeto, acho que ninguém precisa desse "tapa na cara". Você viu uma edição desencontrada de um usuário? Não tem problema, deixe para lá. Vá desorfanizar um verbete, ou criar um verbete que está sendo pedido, ou corrigir a seção de etimologia de um outro verbete ou qualquer uma das dezenas de tarefas que estão a espera de um bom samaritano. Ficar espezinhando a contribuição do outro é algo mesquinho. Não faça isso.
Bem, era isso por enquanto. Volto mais tarde à discussão para discutir os pontos específicos levantados pelos dois contendores.
--Valdir Jorge  fala!
20h59min de 9 de fevereiro de 2018 (UTC)
à 1) E qual a justificativa para remover definição de um termo lusófono e usar o lugar para remeter a um estrangeirismo se não a de 0% ou inexistente, se eu acho que ele ia parar ou não não é a questão, o único argumento que ia ter e teve foi do tipo meu corretor ortográfico do Word.
à 2) Fazer termos lusófonos com definição, terem a definição retirada para servir de redirecionamento a estrangeirismos, vandalismo.
à 3) Esperar ele remeter o português todo para só então ver o que se faz, aí ele vem e desfaz e justifica com qualquer regra inventada, se com regra escrita em AO e VOLP a pessoa saca pérolas de achar regra que não existe para depedrar o português imagina deixando o barco correr solto.
E
Citação: você escreveu: «está dizendo que o trabalho que ele fez não serve»
, quando ele remete um termo lusófono para o estrangeirismo, quê mensagem ele está mandando para o falante de português na sua própria língua? Seria essa?:
Citação: você escreveu: «está dizendo que o trabalho que ele fez não serve»
, e qual o motivo? A grafia que é lusófona? Ah, devemos ficar felizes por ver ele discriminar linguisticamente a grafia lusófona de forma nada tão assintosa, é um espetáculo.
Citação: você escreveu: «Ficar espezinhando a contribuição do outro é algo mesquinho. Não faça isso.»
A pessoa tira o português e o trabalho de outra pessoa para colocar a espezinhação própria no trabalho dos outros e eu não posso achar isso ruim, vou achar sim, ele ter feito um tempo depois ou não não muda o fato de ele achar que o trabalho com termo lusófono não é digno e que o estrageirismo é melhor, isso sim é um
Citação: você escreveu: «"tapa na cara"»
.
Citação: você escreveu: «Você viu uma edição desencontrada de um usuário? Não tem problema, deixe para lá.»
Não estamos falado de uma pessoa que faz isso uma ou duas vezes, para ele português é de segunda categoria e o estrangeirismo é melhor, está refletido na reclamação dele acima.
A partir do momento que ele desfez uma reversão que restitui um verbete lusófono com sua definição para uma edição com modificação que remove a definição para pôr no lugar um redirecionamento a um estrangeirismo é vandalismo sim, ele se engajando em insistir em retirar definição para usar o lugar para remeter a estrangeirismos é vandalismo sim, ele fez isso inúmeras vezes. --Askekamo (Discussão) 01h26min de 10 de fevereiro de 2018 (UTC)
Olá Askekamo!
Você disse em sua primeira participação nesta conversa que acha que seu adversário está lá "com a boca entreaberta e espumando enquanto escreve...", mas a meu ver parece-me que é você que está um tanto quanto alterado... Esse seu texto acima não me parece algo refletido, pensado. Mesmo que tudo o que você disse acima fosse verdade -- o que eu tenho certeza que não é --, mas mesmo que fosse, ainda assim não seria razão de começar (e continuar!) uma guerra de edições. Denunciar os atos dele na Esplanada, talvez, mas não se alterar a este ponto que você demonstra acima. Será que daqui para frente dá para a gente ter uma conversa mais calma, mostrando apenas os fatos, sem fazer suposições sobre os motivos por trás deles?
Ainda não vou entrar no cerne da questão, quero apenas e tão somente estabelecer uma discussão racional entre adultos, que têm o objetivo de chegar a um consenso.
--Valdir Jorge  fala!
15h22min de 12 de fevereiro de 2018 (UTC)
E dá para não falar nada diante do que ele fez? Ele quer me denunciar sendo que ele falou que as reversões nos verbetes que ele arranca definição e remete a um estrangeirismo devem ser tratadas como vandalismo e o ato dele que é mais que vandalismo que é usar os verbetes lusófonos arrancando suas definições para usar como ponte aos estrangeirismos tendo o corretor ortográfico do Word como guru, ele dá a entender que deve ficar sem resposta, e eu é que estou alterado? Avalia isso bem. A pessoa refere-se às coisas desse modo há uma verdadeira bagunça/zona/samba do crioulo doido fazendo juízo de valor e eu é que estou alterado? A pessoa fala de conceito de pesquisa inédita que raios nenhum tem a ver com esse projeto querendo jogar nódoa no trabalho dos outros e vergonha pérolas em quem usa o termo e eu estou alterado? Ele fala de gurmetizar o Wikcionário representar somente - tão somente - o que está de fato consagrado pelo uso na língua como um serviço prêmium de uma elite em que uns escolhem o que entra mas também não podemos deixar o Wikcionário virar uma terra sem dono e eu estou alterado? Sem contar as outras coisas que já foram postas, eu acho que estou agindo razoavelmente diante disso, se ele quer aprender línguas faça curso, não se encoste no Wikcionário para usar como plataforma de aprendizado/exercitamento de línguas estrangeiras na seção do idioma português. Só vejo um alguém com fetiche em línguas estrangeiras de estimação com um bora remeter para elas. E a cereja do bolo, falou que para mim páginas de discussão não existe, pois bem, conversei com você e a pessoa dá uma de joão sem braço, solta a bomba e nem tchum, some, na minha opinião ele vem aqui dá uma olhadinha se os estrangeirismos estão predominando sobre os termos lusófonos, se sim, dá no pé, missão cumprida, e depois se não consegue ou a fim de dar uma disfarçadinha surge com cara de pão amanhecido reclamando.--Askekamo (Discussão) 22h45min de 12 de fevereiro de 2018 (UTC)

Dúvida não respondida em Ajuda:Perguntas frequentes[editar]

por favor como faço para deletar o meu perfil? se alguém quiser fazer isso pra mim não precisa avisar! abraço.