Ajuda:Guia de pronúncia/Japonês

Origem: Wikcionário, o dicionário livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Guia de pronúncia dos idiomas
Wiktionary with mike.svg
Registros sonoros

Introdução[editar]

De modo geral, alguns iniciantes no estudo do japonês se confundem na hora de ler a romanização (sobretudo a romanização do Sistema Hepburn) dos caracteres japoneses e o fazem lendo conforme as regras do idioma português. Um exemplo disso é a própria palavra kanji (漢字, かんじ). A letra j, em português, é lida como nas palavras jato ou jovem, porém no sistema de romanização do japonês adota-se para essa mesma letra j o som próximo ao dj da palavra adjetivo ou o som de d da palavra dia (apesar de o som de d variar entre as modalidades lusófonas).

Tonicidade[editar]

Diferentemente das palavras do idioma português que podem ser proparoxítonas, paroxítonas e oxítonas, as palavras do idioma japonês não tem tonicidade. Isto é, ao se pronunciar uma palavra cada sílaba deve ser pronunciada com a mesma tonicidade, exceto as sílabas seguidas do prolongador "" (como na palavra ショー) e sílabas com letras que prolongam (como "しょう" shou que se transcreve shō e se pronuncia shoo, com os dois "o" fazendo um som único e prolongado).

Como as palavras são pronunciadas com uma mesma tonicidade, a sílaba que mais se percebe é a última, dando uma pequena impressão de serem oxítonas. Como exemplo podem se citar as palavras ame, que tem a pronúncia próxima a "amê" (e não ãme), e katakana que tem o som próximo de "katakaná" (e não katakâna, paroxítona).

Consoantes repetidas[editar]

No idioma japones, a letra "tsu" () em sua forma pequena serve como uma pequena parada na tonicidade da palavra. Na transcrição em alfabeto romano, essa letra é representada repetindo-se a letra anterior. Um exemplo é a palavra "暴れっ子" que é transcrita como "abarekko". Como nesse exemplo, quando a consoante é repetida na palavra dá-se uma tonicidade à sílaba anterior. Assim, "abarekko" é pronunciada algo como "abarêko", dando-se tonicidade à sílaba "re" e uma pequena pausa antes de se pronunciar a sílaba "ko".

O som das letras na romanização (romaji)[editar]

Para os leitores do idioma português pouco familiarizados com a pronúncia do idioma japonês é importante saber algumas peculiaridades da transcrição do japonês:


  • ch: ch tem o som de tch da palavra "tchau" ou t da palavra "tio", como pronunciado na região sudeste do Brasil.


  • e: a letra e deve ser sempre pronunciada com o som fechado, como em "pera".


  • g: as sílabas ge e gi são pronunciadas como gue e gui. As outras, ga, go, gu são pronunciadas como no português.



  • j: o j tem o som de dj como em "adjetivo" ou como o J do nome em inglês Jackson.


  • r: r é sempre uma consoante vibrante alveolar, como em "faro", "cara", etc. Mesmo quando a palavra é iniciada com a letra r a pronúncia não é feita como rr. (Exemplo: o "ra" de ramen é pronunciado como na palavra cara.)


  • s: s é sempre sibilante como o som ss e ç das palavras em língua portuguesa.


  • sh: sh tem o som semelhante ao ch, da palavra chá, ou x, da palavra xadrez.


  • w: w representa uma semivogal equivalente ao u da palavra "mau". (Exemplo: waki é lido como uaki, com o u sendo semivogal).


  • y: y é também uma semivogal com o som equivalente ao i da palavra "mais". (Exemplo: kyū se lê com o "y" tendo o som de uma semivogal.)


  • mácron: as letras com macron ā ē ī ō ū são pronunciadas prolongadas. (Exemplo: o ō de shōjo é pronunciado como shoojo, com um "o" prolongado sem diminuição do tom entre um "o" e outro.

Fontes[editar]

Ver também[editar]