Wikcionário:Esplanada/Arquivo/2006/Maio

Origem: Wikcionário, o dicionário livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Estou chocado

Estava apenas passando rapidamente e encontrei várias categorias que ainda estavam sendo vítimas da conversão forçada para diferenciar maiúsculas de minúsculas! O estrago foi pior do que se pensava! Lugustomsg | wpédia 06:23, 1 Maio 2006 (UTC)

Fim dos sublinhados

Aos sysops: Como esta finalizou com saldo favorável, peço que alterem o monobook.css daqui o quanto antes para retirarem os sublinhados. Aqui está como fazer. --Slade 22:34, 7 Maio 2006 (UTC)

As estatísticas foram atualizadas

[1] -Diego UFCG 15:32, 17 Maio 2006 (UTC)

Reformas no wikcionário

Pessoal, venho comentando com alguns usuários amigos meus que o Wikcionário está às traças e o que mais me respondem é que há muita dificuldade em aprender a escrever verbetes. Eu mesmo quando entrei aqui, vindo da Wikipédia, tentei ler a ajuda que infelizmente dá muita ênfase ao básico do básico - aquilo que qualquer wikipedista já sabe: como se cria ou edita um artigo, como se categoriza, etc. Eu sugiro em primeiro lugar, deixar mais a mostra o modelo padrão que julgo ser a página mais esclarecedora para alguém que vem da Wikipédia, e secundariamente sugiro mudanças e esclarecimentos em relação a ele:

  • 1. É importante seguir a risca este modelo, portanto aqui vai uma pergunta: o início das definições deve ser minúsculo ou maiúsculo? Ao menos no modelo está maiúsculo e seguindo o modelo eu devo ter criado uns 300 verbetes que agora pouco a pouco estão tendo suas definições alteradas para iniciar com letra minúscula (¬¬) e eu não sei se reverto tais edições. Por isso devemos discutir isso.
  • 2. A definição dada a Fraseologia muda dependendo da página do tutorial, numa diz que são frases exemplificares (mas tais frases na verdade ficam em itálico logo abaixo de uma definição, como vemos no modelo), outras páginas dizem que são expressões relacionadas com o verbete, o que justifica, por exemplo, colocar na Fraseologia do artigo Deus o termo "Deus ajuda quem cedo madruga.", o que não seria muito coerente. Então eu sugiro que se concretize a noção de que a Fraseologia deve conter expressões que usam o termo num contexto incomum, como "Teoria da conspiração" é para conspiração e "Poder de compra" é para poder.
  • 3. Falta uma seção de "Verbetes derivados", já existente nos outros Wikcionários.
  • 4. O substantivo próprio e o substantivo comum devem ser separados em dois artigos? Se nada a respeito estiver definido, temos que decidir isso.
  • 5. Porque não criar redirects com inicial maiúscula dos artigos que hoje estão em minúscula? Isso seria ótimo.

Bom... acho que é só. Desculpem-me se fui exagerado de alguma forma ou de outra, mas como vocês eu também quero o melhor para o Wikcionário (e tenho trabalhado nisso). Agradeço pela atenção e um abraço a todos vocês! -- Marcelo Silva 01:23, 24 Maio 2006 (UTC)


Caro!
Reposta 1:
o íncio deve ser em minúsculas segundo o que nos foi imposto(!) (umas das razões de quase minha desistencia do wikcionário)
Resposta 2:
Fraseologia deve ser usada no segundo contexto (Teoria da conspiração em teoria), sendo o primeiro usado, como disse, nas frases em itálico.
Resposta 3:
Pode criar! os derivados eram por vezes psotos em outros verbetes
Resposta 4:
Devem estar separados porque nos foi imposta a tal regra! Com a Predefinição:ver também
Resposta 5:
De maiúscula para minúscula? à vontade!
-e-roxo -discussão- 01:31, 24 Maio 2006 (UTC)
Ok, mas tudo que tu disse é em consenso já né? Se sim, vou alterar o modelo padrão para o que é certo! Quero ouvir mais alguns antes de fazer isso. Obrigado E-roxo! -- Marcelo Silva 01:33, 24 Maio 2006 (UTC)
O que aconteceu com o wikcionário é que era um grupo tão restrito de contribuidores que acabava por não ser necessário oficializar as decisões... No entanto, desde que nos impuseram as iniciais minúsculas, que a maior parte dos antigos wikcionaristas dispersou... e-roxo -discussão- 01:36, 24 Maio 2006 (UTC)
Mas assim, eu falo das iniciais das definições não dos verbetes em si! Tá... e como eu disse, vou alterar aquele modelo se ninguém se opor. Valeu! -- Marcelo Silva 01:38, 24 Maio 2006 (UTC)
Das definições nunca foi decidio oficialmente embora tenhamos preferido as iniciais maiúsculas.. no entanto, cm as mudanças, provavelmente é mais facil deixar em minuscula... e-roxo -discussão- 01:39, 24 Maio 2006 (UTC)
Ok... tem que ser decidido ainda. Agora eu quero ouvir o que outros vão dizer. Agradeço por tudo E-roxo! -- Marcelo Silva 01:42, 24 Maio 2006 (UTC)


Vamos lá:
  1. Não acho que um modelo deva ser seguido à risca. Deve haver um padrão e o seu uso deve ser encorajado. A aparência de um verbete sempre pode ser modificada depois, o importante é facilitar as contribuições. Quanto à questão do uso de maiúsculas nos artigos, nos inícios das definições, é melhor não o fazer, pois, como há a diferenciação, seria muito trabalho para nada. Além disso não há muitos motivos para iniciar com maiúsculas, muitos dicionários não o fazem.
  2. Aqui eu discordo do e-roxo, embora de fato haja confusão e os limites sejam vagos. Creio que em fraseologia devam ir aquelas frases feitas, expressões típicas, como 'Uma andorinha sozinha não faz verão' no verbete 'andorinha', já as locuções deveriam ser postas em artigos separados, por exemplo 'já que' é propriamente uma conjunção, embora seja uma locução, e não deveria ser posta nem em 'já' nem em 'que' (claro, seria importante colocar nos artigos ligações para as locuções em que eles ocorrem, mas as locuções mesmas deveriam estar separadas).
de resto eu concordo com o e-roxo. --Schoenfeld 11:11, 24 Maio 2006 (UTC)
Eu também vou dar a minha opinião:
  • Em primeiro lugar, concordo que o uso do modelo deva ser encorajado, porém não necessariamente seguido à risca por todos. No início sempre recomendávamos a leitura do modelo para os novatos, mas, eu acho, que depois de um certo tempo, isso foi se relaxando. Mas ainda assim é desejável que a página do modelo esteja em lugares mais visíveis.
  • Em segundo lugar, nunca tinha dado a devida atenção em relação às iniciais das definições. Não tenho certeza, mas acho que no começo fazia assim:
    • [[definição 1|Definição 1]];
    • [[definição 2]];
    • [[definição 3]].
Mas agora tenho feito assim:
    • [[definição 1|Definição 1]].
    • [[definição 2|Definição 2]].
    • [[definição 3|Definição 3]].
Por causa dos ponto-e-virgulas que poderiam ser usados em outros contextos que não o se separar definições. Mas quanto a isso não tenho opinição completamente formada.
  • Em terceiro lugar, realmente, o uso do termo "Fraseologia" neste projeto ficou um pouco ambíguo (mas não incoerente). Minha opinião pessoal é que frases exemplificadoras têm que ficar abaixo das definições, a fraseologia deve ser usada como Marcelo citou (apenas as ligações,não a definição), e as locuções em posição semelhante, talvez numa seção própria (até agora nunca tínhamos discutido a respeito delas).
  • Em quarto lugar, o que o Marcelo chamou de "outros verbetes" eu tinha idealizado como seção "Ver também", subseção "no Wikcionário". Sou quase o pai do modelo, porém nesse ponto quase ninguém o segue, talvez até eu mesmo.
  • Em quinto lugar, como o e-roxo disse, devemos criar páginas diferentes por imposição externa.
  • Em sexto lugar, nada está expressamente definido, então, criar redirects das formas maiúsculas para as minúsculas fica a gosto do editor, exceto quando existe tanto o substantivo próprio como o comum.
Em síntese, realmente alguns detalhes precisam ser clarificados, é uma pena que alguns usuários mais experientes tenham diminuído significativamente suas contribuições (incluindo eu mesmo, devido ao aumento da ocupação na universidade, e também minha mão começar a reclamar). -Diego UFCG 16:00, 24 Maio 2006 (UTC)
Gosto muito deste interesse que a comunidade está demonstrando perante as questões que eu levantei. Bom, quando eu falei em seguir a risca o modelo eu falei no sentido de que um verbete completo e de qualidade não pode estar fora destes padrões, é claro que seguir o modelo não é uma obrigação e sim uma recomendação... a respeito da fraseologia creio que seria melhor fazermos uma votação a respeito, afim de, realmente, oficializar o seu sentido.
A respeito da inicial das definições também seria melhor oficializar minúscula ou maiúscula e lembrar também que temos o ponto e vírgula no final, sugiro portanto aqui outro item de votação. Vou estudar um lugar melhor para colocar o link para o modelo e desde já agradeço pela atenção de todos. Um abraço! -- Marcelo Silva 16:54, 24 Maio 2006 (UTC)
Dado que o sistema agora é sensível a letras maiúsculas e minúsculas e há uma certa tendência a criar um enlace na primeira palavra da definição, sugiro que se inicie a definição com letra minúscula. --Patrick msg 17:20, 24 Maio 2006 (UTC)

Alguém com mais experiência poderia me ajudar a organizar uma votação a respeito das várias questões pendentes ao modelo padrão? Eu estarei online no MSN a maior parte do tempo este fim de semana, se alguém estiver disposto a me ajudar entre em contato pela minha página de discussão. Um abraço! -- Marcelo Silva 16:18, 27 Maio 2006 (UTC)

Categoria:Figura; Figura (Português); Figura (Inglês)

Espero que, mais logo, não apareça a "Figura(Chinês)", a "Figura(Papiamento)", a "Figura(Latim)", a "Figura(Manazé)", etc.
O verbete face é um optimo exemplo daquilo que não se deve fazer:
face (pt) - nada a dizer;
face (en) - só deveria ter, na descrição, a ligaçao para face (pt) (neste caso até é o mesmo verbete);
Ter uma figura para cada idioma?!...
Convido o Patrick e a restante comunidade a repensar este assunto. Taberneiro 20:52, 26 Maio 2006 (UTC)
Concordo com o Taberneiro --Fredmaranhao 07:33, 27 Maio 2006 (UTC)
Eu, ao contrário, acho interessante a especificação da língua. Assim, por exemplo, indo na categoria Figura (Chinês) uma pessoa poderá ver uma lista das palavras em chinês que possuem figura. Se não for posta a língua na categoria, não sei como isso poderia ser feito. --Schoenfeld 15:20, 27 Maio 2006 (UTC)

Tenho acertado com os Administradores que os falares do manézês seriam registrados...

Isto é verdade? ver [[2]] Taberneiro 00:23, 27 Maio 2006 (UTC)

É verdade e foi bem lembrado por Schoenfeld. Por um lapso de minha parte cadastrei alguns verbetes na grafia incorreta, como se fala, e estou tentando corrigir mas estou sendo atrapalhado pelo Sr Taberneiro que não me permite colocar os falares manés como pronúncia especial ou fraseologia de verbetes na grafia correta do português brasileiro (que eu conheço).--ITZAK 00:34, 27 Maio 2006 (UTC)

Schoenfeld é apenas um administrador, senhor ITZAC. Quem foram os outros?
O que é que quer dizer com a «... grafia correta do português brasileiro (que eu conheço)» ?
O que é que quer dizer com o «...português brasileiro...»?Taberneiro 00:58, 27 Maio 2006 (UTC)
Todos os administradores discutiram. Schoenfeld definiu e acabou a discussão. Isto não impede que questiones a decisão.
A frase quer dizer exatamente o que está escrito. Escrevo e falo o português do Brasil. Não esperem que eu registre falares açorianos ou dalémtejo (nem sei escrever esse nome).
Você deveria saber o que é português brasileiro pois andou colocando ressalvas em verbete meu sobre a grafia brasileira e a grafia do restante da comunidade de países de língua portuguesa.--ITZAK 01:07, 27 Maio 2006 (UTC)
Se todos os administradores discutiram, já me calo... qual foi a posição do E-roxo?
Quando e onde é que eu andei a fazer isso de ressalvas?
Se você e os seus administradores me garantirem que isto é apenas um dicionário para o «português do Brasil» eu saio daqui.Taberneiro 01:21, 27 Maio 2006 (UTC)
Não me lembro do E-roxo nem me lembro de dissidências.
Voce fez ressalvas no verbete "meter a foice na roça alheia". Disse que isso é grafia brasileira e que a grafia da CPLP (comunidade dos países de língua portuguesa) seria "meter a fouce na seara alheia". Então sabes muito bem que existe um português para o Brasil com grafia diferente do portugues da CPLP.
O dicionário não é restrito ao português do Brasil.--ITZAK 01:31, 27 Maio 2006 (UTC)

Veja em "Discussão Melhor" uma importante definição dada pelo EusBarbosa, sem contestação.--ITZAK 01:34, 27 Maio 2006 (UTC)

Quem é que lhe disse que a "definição" do EusBarbosa não tem contestação?
Será que lembro-me é uma grafia diferente de mialembro? Taberneiro 02:01, 27 Maio 2006 (UTC)
Não me lembro de contestações. Cabe-lhe pinçar a frase contestatória e exibí-la. Não posso produzir prova negativa.
Claro que lembro-me é uma grafia correta e diferente de mialembro, mas qual o motivo dessa pergunta ? Não entendi o objetivo.--ITZAK 02:06, 27 Maio 2006 (UTC)
Achei o acordo que tenho com os Administradores. Está em "Usuário Discussão:ITZAK".Veja-se:

"Depois, eu achava que tínhamos conseguido um acordo. Os regionalismos seriam inseridos nos verbetes com a grafia portuguesa correta. Todavia esse certamente não é caso de arrombassi e assucre. Quando houver uma academia desterrense de letras e os ilhéus reconhecerem-na como sua, então não teremos dificuldade alguma de aceitar coisas como essas aqui. Até lá eu peço que evites introduzir verbetes que fujam às normas. --Schoenfeld 23:56, 12 Maio 2006 (UTC)"--ITZAK 02:47, 27 Maio 2006 (UTC)

O verbete "arrombassi" já foi assimilado pelo verbete "arrombar' e "assucre" foi assimilado por "açúcar". Lamentávelmente, por um lapso, cadastrei mais uns poucos verbetes com grafia inválida mas estou sendo atrapalhado pelo Sr Taberneiro que não me deixa inserir um regionalismo num verbete com grafia correta. O conflito está posto e não vejo possibilidade de resolvê-lo sem a intervenção dos administradores.--ITZAK 02:54, 27 Maio 2006 (UTC)
Veja-se que alterei o verbete lembrar para assimilar o verbete mialembro, mas minha alteração foi eliminada e substituída por um link para "mialembro", verbete condenado.--ITZAK 03:48, 27 Maio 2006 (UTC)
Gostaria de esclarecer que os administradores não possuem autoridade especial para decidir o que deve ser aceito no wikcionário, sua tarefa é outra. Estas decisões devem ser tomadas pela comunidade, não pelos administradores. O fato é que as discussões sobre o "manezês" não chegaram a nenhuma conclusão clara, permanecendo informais. Quanto a mim, sou contra a inclusão destes regionalismos, imagino que o wikcionário seria quase inutilizável se todos resolvessem registrar aqui a sua própria maneira de falar. Todavia considero aceitável que os tais regionalismos sejam registrados, desde que na grafia padrão. Deveríamos seguir o exemplo do wikcionário inglês e estabelecer critérios de aceitabilidade mais claros. Enfim, eu já propus que a aceitação de um verbete seja condicionada à existência de uma norma reconhecida, ocorrência escrita ou uso amplamente difundido, o que deixaria de fora os "manezismos". Não tenho acompanhado o trabalho do ITZAK, mas no caso de melhor a confusão parece simplesmente ser que 'mió' é uma pronúncia, que deve ser registrada no lugar correto, com a codificação adequada (por exemplo, X-SAMPA), e não como foi feito, no meio de texto e numa codificação que ninguém conhece. --Schoenfeld 15:14, 27 Maio 2006 (UTC)

Data venia, nem todos os dicionaristas dominam a técnica de codificar sons, em qualquer que seja o código. Por isso acho razoável codificar os sons como se fala, em Português. Assim "mió" é "mió" mesmo, o manezês para "melhor".--ITZAK 15:37, 27 Maio 2006 (UTC)

Atualizem na página inicial o logo do Wikisource:

Schultz | α 17:25, 27 Maio 2006 (UTC)

Votação a respeito do modelo

Pessoal, estou abrindo uma votação que visa oficializar as discussões que tivemos recentemente na Esplanada referente ao modelo padrão. Se alguém achar que estou sendo precipitado e que os textos de votação estão mal formulados podemos muito bem alerá-los (e que me perdoem qualquer erro, não foi fácil organizar esta votação sozinho - posso sim estar equivocado). O link da votação é esse. Espero que tudo corra bem, um abraço! -- Marcelo Silva 16:54, 28 Maio 2006 (UTC)

Eu só discordo do rumo da votação quanto às categorias. Já há verbetes que possuem duas ou três linhas de texto contendo categorias. Se acrescentarmos categorias temáticas muito específicas (como mamíferos), creio que elas poderão vir a se tornar ilegíveis em vários artigos. --Patrick msg 12:13, 29 Maio 2006 (UTC)
Uma das funções das categorias é facilitar a busca por verbetes/artigos seja aqui ou na Wikipédia. Uma "Categoria: Substantivo masculino" não ajuda muito quem procura algo mais específico. Bom... são pontos de vista. -- Marcelo Silva 15:56, 29 Maio 2006 (UTC)
Penso ser a categorização por tema importante, reforçando oq ue disse o Marcelo, para facilitar a pesquisa temática. Assim, este é não só um dicionário como um conjunto de dicionários temáticos, de línguas, ilustrado, etc. e-roxo -discussão- 20:44, 29 Maio 2006 (UTC)
Ok :-). --Patrick msg 17:20, 30 Maio 2006 (UTC)
Ah! Atenção, Categoria:Substantivo masculino não... Substantivo! e-roxo -discussão- 20:46, 29 Maio 2006 (UTC)

Novo burocrata

Propus o Eustáquio para burocrata: ver Wikcionário:Pedidos de administração e-roxo -discussão- 01:45, 30 Maio 2006 (UTC)

Discussão:me admira de ti

(transferido da referida discussão por extravazar a discussão específica à palavra em si e por ser assunto de interesse comunitário) e-roxo -discussão- 01:25, 31 Maio 2006 (UTC)


Denoto aqui algum incoerência com o Modelo. Dialectismo não é língua alguma e, sendo realmente um dialectismo, basta a inserção do local entre parentesis antes do significado (1. (Santa Catarina, Florianópolis, Brasil)...). O mesmo com a categorização, visto dialectismo dever ser substituido por expressão, a não ser que se crie uma nova categoria temática para dialectismos gerais ou específicos. e-roxo -discussão- 17:52, 30 Maio 2006 (UTC)

Peço dar ciência a Morubixada. Se não me equivoco, foi ele que me induziu a classificar meus verbetes como Dialectismo. Grande parte dos meus vocábulos foi por ele modificados para enquadramento em Dialectismo.--ITZAK 18:31, 30 Maio 2006 (UTC)

Quando lhe disse ele isso? Houve alguma discussão abrangindo mais utilizadores? É que dialectismo nunca foi utilizado aqui no wikcionário! Pelo emnos no extenso epriodo em que andei frequentemente por aqui. Se não houve nenhuma discussão geral, peço-lhe a não colocação de dialectismo e que ponha segundo lhe disse, seguindo o modelo, nem que seja para que se possa chegar a consenso quanto a esse assunto. Se já houver sido decidido, indique-me onde se conseguir, para que eu possa refutar a decisão. Obrigado e continuação de bom trabalho. e-roxo -discussão- 23:41, 30 Maio 2006 (UTC)

Não houve discussão. O Morubixaba é de pouca conversa. Ele simplesmente começou a reformular minhas páginas, com velocidade e convicção. Eu achei mais fácil aderir e passei a adotar seu padrão nas novas páginas que editei, certo de estar seguindo um bom exemplo. Acato o que ficar decidido sobre a matéria. Quanto ao Morubixaba faço constar que tivemos um desentendimento. Editei um diálogo (se não me engano foi na página Usuário Discussão:Morubixaba). Ele reagiu apagando meu texto sem nada responder. Ele ficou muito ofendido com um link que demonstra o uso do verbete "patetito". Não tenho culpa se o único link que encontrei ataca o Lula. Se me pedirem com bons modos sou capaz de excluir este link, para pacificar.--ITZAK 23:54, 30 Maio 2006 (UTC)