Wikcionário:Esplanada/Arquivo/2006/Março

Origem: Wikcionário, o dicionário livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Dicionário poliglota

Não sei se perceberam , mas já temos verbetes em mais de 150 idiomas! Não vi estatísticas a respeito, mas penso que é um recorde entre os wiktcionários.EusBarbosa 20:01, 22 Janeiro 2006 (UTC)

Parabéns pelo seue sforço! MAs infelizmente... não é o record... [1] ; ) (ainda!) e-roxo -discussão- 01:40, 23 Janeiro 2006 (UTC)

Fiquei contentísssimo com a novidade sobre os 150 idiomas, mesmo ainda não sendo um recorde. Afinal, o número reflete a popularidade crescente do Wikcioário em Português, língua, aliás, com 220 milhões de faladores natos, e listada entre os dez idiomas mais importantes do planeta. Continuemos, portanto, nosso esforço no sentido de melhorar o Wikcionário, tanto em termos quantitativos de verbetes (agora estamos a caminhos dos 20.000) quanto também, como não poderia deixar de ser, no tocante ao fator qualidade, item, a propósito, que tenho notado em nossos colegas wikcionaristas. Parabéns! Waltter Manoel da Silva -discussão- 25 janeiro 2006 13:45 (UTC),;

Quanto ao item Qualidade, quero dizer que você, Waltter, sem demérito dos demais, é um dos que mais tem contribuido nessa área. Seus verbetes primam pela precisão, pela abundância de informações e pela técnica dicionarista com que são aqui lançados. Obrigado. EusBarbosa 22:51, 25 Janeiro 2006 (UTC)
Bom, pesoal. Já chegamos aos 250 idiomas!EusBarbosa 02:26, 16 Março 2006 (UTC)

Desrespeito à comunidade: diferenciação de maiúsculas

Agora percebi que fizeram essa mudança, sem respaldo da comunidade, e sem ao menos avisar com antecedência, criando vários links vermelhos. Estou extremamente insatisfeito porque desrespeitaram nossa opinião. Pelo menos que um bot faça redirecionamentos. -Diego UFCG 23:32, 22 Fevereiro 2006 (UTC)

Diego, tenho a mesma opinião. Até achei a princípio que tinha sido vandalismo. E agora, como vamos corrigir todas essas entradas? EusBarbosa 00:14, 23 Fevereiro 2006 (UTC)

As páginas do espaço nominal principal foram movidas para suas correspondentes minúsculas, causando alguns inconvenientes como em "portugal". Mas o problema continua com as predefinições. -Diego UFCG 01:27, 23 Fevereiro 2006 (UTC)

Até entendo que às vezes se precise tomar decisões que passem por cima do que quer a comunidade. Não entendo é por que isso é feito da noite pro dia, sem nos avisarem. Pelo que consegui entender até agora, um desenvolvedor realizou esta mudança em todos os Wikcionários. Infelizmente, ainda nom sei o motivo.
Com a ajuda do pessoal do canal #wiktionary, estou tentando resolver o problema das predefinições. Mesmo que dê certo, vamos ter que mover várias páginas de volta pràs maiúsculas, além de corrigir toda página nova que for criada com a inicial incorreta. Ou seja, muito trabalho. -- Leuadeque (contato) 19:18, 23 Fevereiro 2006 (UTC)
Na verdade, é muito trabalho só para ficarmos no mesmo lugar. Eu não entendo nada de bots, mas pergunto a quem entende: esse trabalho não poderia ser feito por um bot? EusBarbosa 19:51, 23 Fevereiro 2006 (UTC)
Parte já foi feito por um robozinho. Preciso ir agora, mas devo voltar amanhã pra completar o trabalho que deve ser feito a mão. Leuadeque (contato) 19:53, 23 Fevereiro 2006 (UTC)

E as duplicações? Já começaram; tivemos uma entrada de kolmekymmentä (em minúsculas) duplicada com a já existente Kolmekymmentä. EusBarbosa 20:07, 23 Fevereiro 2006 (UTC)

Digamos que fiquei extremamente espantado quando voltei ao wikcionáro depois de alguma ausência!! Até pensei que tivessem tomado a decisão de livre e espontânea vontade mas pelos vistos isso assim não aconteceu... Muito trabalho agora... Será que nãos e podia de certa forma informar os organizadores do projecto do nosso descontentamento? Mesmo não alterando nada, acho que merecemos pelo menos um pedido de desculpas, se não for pela mudança, pela barbaridade com que foi efectuada... Afinal, quem faz o projecto somos nós, os utilizidores, e penso termos algum direito de saber das alterações efectuadas e de preferência antecipadamente! e-roxo -discussão- 17:02, 24 Fevereiro 2006 (UTC)


Eu fiquei simplesmente irritado com quem teve essa maravilhosa idéia. Acho que esse totalitarismo deveria ser revertido diretamente pelos devs. Enquanto não sabemos se essa coisa asquerosa vai ser em definitivo, aconselho esperar um pouco. Caso mudem o posicionamento, o mesmo script conversor poderá fazer as coisas fluirem normalmente. No caso do totalitarismo perdurar, o jeito é fazerem as moções necessárias. Eu tenho um bot por aqui, mas, ainda não sei como acioná-lo para fazer movimentações. Aconselho que vejam também isto Lugustomsg | wpédia 19:16, 24 Fevereiro 2006 (UTC)

  • Meu IRC travou, mas, consegui péssima notícias. Primeiro, não existe ainda nenhum script de bot que mova as entradas. O conversion script que moveu arbitrariamente todas para minúsculas é um comando acionado diretamente nos servidores da Wikimedia. Segundo, que não podemos reverter toda a modificação para minúsculas, ou isso iria pifar os bots de interwikis. Se quiserem, no entanto, saber o nome do dev que fez toda essa meleca, ao menos consegui saber: brian. Lugustomsg | wpédia 19:56, 24 Fevereiro 2006 (UTC)

Vou já mandar daqui a pouco uma nota de repúdio para Brion. Só não faço agora porque estou extremamente ocupado. -Diego UFCG 21:58, 24 Fevereiro 2006 (UTC)

Ainda temos várias predefinições que não estão funcioando corretamente (como aqui). Por favor, o próximo que for entrar em contato com alguém poderia tentar tratar disso? Meu cliente de IRC ainda não está muito bem e se eo for até o bugzilla.wikimedia.org ou qualquer outro lugar iria sentir vontade de aprender palavrões na maior quantia possível de idiomas. Já entrei em contato na talk lincada mais abaixo pedindo o código que está sendo escrito. Ou seja: podem relaxar que eu vou aos poucos (mas o mais rápido possível) corrigir os problemas que tivemos com os toponônimos e abreviaturas assim que tiver o código em mãos. Lugustomsg | wpédia 02:39, 25 Fevereiro 2006 (UTC)

Mais um bug graças à essa coisa: muitas categorias aparecerão em verbetes como não existentes. O problema é que o caractere inicial das mesmas em tais casos foi digitado em letra minúscula. E, graças à esta maravilhosa alteração... Lugustomsg | wpédia 01:30, 26 Fevereiro 2006 (UTC)

Apenas para tranquilizar o pessoal na hora em que chegarem: quando eu estava terminando de mover todos os toponônimos e siglas tive alguns conflitos de edições (LOL) com o SpaceBirdy, que havia terminado de ajudar outros idiomas do Wikcionário e moveu algumas outras entradas. Ele deixou rodando um bot que está corrigindo os links para as categorias que tinham ficado quebradas. Lugustomsg | wpédia 05:45, 26 Fevereiro 2006 (UTC)

  • Olá Pessoal, como nos outros comentários acima, também fiquei alguns dias fora e, ao retornar, tive uma surpresa com esta mudança das letras maiúsculas para minúsculas. Confesso que após ler os comentários, continuo em dúvida sobre o que aconteceu e como a coisa vai ficar. Por que estas alterações foram feitas? É alguma padronização? E agora, como vai ficar? As letras voltam para maiúsculas ou tudo vai ficar assim? Tenho ainda um outro problema, estou inserindo os verbetes relativos aos elementos químicos, os símbolos destes elementos não são em letras minúsculas, por exemplo, o sódio é Na e não na. E agora??? Gbranco 16:35, 26 Fevereiro 2006 (UTC).

Não sei se é essa a sua dúvida, mas você terá que mover o conteúdo para "Na", e deixar "na" para a contração de em+ a. -Diego UFCG 00:03, 27 Fevereiro 2006 (UTC)

  • O que eu quero saber, é se vai haver algum mecanismo automático que retorne as letras maiúsculas para os verbetes ou, se a coisa vai ficar assim mesmo? Então, teremos que corrigir manualmente os casos especiais. Gbranco 11:37, 27 Fevereiro 2006 (UTC)


Nem as predefinições de ligação entre a wikipédia e o wikcionário funcionam de lá para cá.... e-roxo -discussão- 19:45, 27 Fevereiro 2006 (UTC)
Pessoal, acho muito ruim o que aconteceu. Muito ruim mesmo, apesar da minha preferência pela diferenciação. Vamos reclamar, estou junto. Quanto ao bot, ele pode mover as categorias facilmente, não sei se ajuda... para os artigos, sugiro a moção manual, para que não se perca a história. --E2m 03:52, 1 Março 2006 (UTC)

Eu, Leandro, ao colegas portugueses

Oi, caros colegas portugueses! Fiquei sabendo que as novelas da Rede Globo são exibidas aí em Portugal e gostaria de saber, primeiramente, se vocês assistem. E se assistem, se possuem algum grau de dificuldade com o português falado no Brasil (dificuldades com a pronúncia brasileira). Tendo dificuldades, poderiam me dizer o grau da dificuldade que teem? (Pergunto isso porque ao assistir a SIC Internacional, um canal de televisão português, tenho certas dificuldades com a pronúncia portuguesa; vocês falam muito rápido, comem alguns sons vocálicos, etc).

Desde já, muito grato.

Caro Leandro, olá!
(In)felizmente sim, as telenovelas da rede Globo são vistas cá em Portugal, e praticamente não há dificuldade em perceber a pronúncia...
Digo infelizmente pois este acontecimento não é mútuo, tal como acaba de dizer, qualquer português percebe brasileiro mas nem todos os brasileiros, aliás apenas uma pequena minoria, percebem sem dificuldades o português de cá... Até podemos gozar com a vossa pronúncia, por vezes (principalmente coma vossa pronúncia a falar inglês, hehe ; ) ), mas qualquer um a percebe... Isto tem, claro, uma explicação, os primeiros filmes da Disney, por exemplo, e os Flinstones também, eram exibidodos em brasileiro, e embora já se traduzam os desenhos animados para o português europeu, as crianças da minha gearação foram habituadas a ouvir portuguÊs do Brasil desde muito pequenas... Nos adultos e jovens há e houveram as telenovelas da globo, embora já se façam telenovelas portuguesas, e a música brasileira tem também mais influência cá do que a portuguesa...
Nós somos apenas 10 milhões, vocês são 140, portanto é normal que as voças produções tenham mais qualidade, e portanto mais sucesso, que as nossas, mas isso está a tornar-se cada vez menos evidente... hehe ;) espero tê-lo esclarecido, os cumprimentos do outro lado do Atlântico, e-roxo -discussão- 20:59, 25 Fevereiro 2006 (UTC)
Leandro,
Há dois tipos de portugueses:
  • Aqueles que, como o E-roxo, têm duas línguas maternas -- o «português de Portugal» e o «português do Brasil»;
  • E os que só têm o «português de Portugal» como língua materna -- estes últimos sentem as mesmas dificuldades que os brasileiros.
Os brasileiros têm contactos muito reduzidos com o «português de Portugal» e isso irá ter consequências no futuro.
Aqui e agora, isto pretende ser apenas um dicionário onde não está claro se é um dicionário de «português de Portugal» ou um dicionário de «português do Brasil» -- um dicionário de «português de Portugal» poderá ser uma ferramenta útil para todos os países da CPLP, mas um dicionário de «português do Brasil» será apenas útil para os brasileiros e pouco mais
As minhas saudações, Jtlopes 14:09, 2 Março 2006 (UTC)


Caro compatriota, queria só esclarecer-lhe, ou tentar esclarecer, a dúvida que aí colocou. Penso que estão bem definidas as línguas deste dicionário: todas. Português incluído. e-roxo -discussão- 14:44, 2 Março 2006 (UTC)

Instituto Machado de Assis, um novo difusor da língua portuguesa

A todos, um saudoso olá! Gostaria de saber o que vocês acham da criação do Instituto Machado de Assis. O Instituto Machado de Assis, que será implantado este ano, sob a orientação do Instituto Camões (órgão do Governo Português, responsável pela difusão da língua portuguesa e da cultura portuguesa no Mundo), vai se voltar para políticas de ensino da língua no Brasil e no Mundo, cabendo a ele também difundir e incentivar a pesquisa do idioma, a nossa língua portuguesa. Além da parceiria com o Instituto Camões, forte aliado na difusão do idioma, também participam do projeto o Ministério da Educação (MEC), o Ministério da Cultura (Minc), o Ministério das Relações Exteriores (MRE) e a Acadêmia Brasileira de Letras.

O National Geographic Channel que os portugueses assistem é em português do Brasil?

Gostaria de saber se o "National Geographic Channel" exibido em Portugal é o mesmo que se exibe no Brasil, pois, quando do anúncio dos programas, nos intervalos, aparecem dois horários, um para o Brasil e outro para Portugal.

Leandro fala a Jtlopes

Por que, caro Jtlopes, defende com tanto ardor a distinção da Língua Portuguesa em Português de Portugal e Português do Brasil? Parece-me que tem um certo desdem pelo Português falado no Brasil, chegando mesmo a achar o Português de Portugal melhor que o Português do Brasil. Não te conheço, mas posso apostar que sente estar o Português de Portugal ameaçado pelo Português do Brasil, e, já te pré-julgando, posso arriscar que você é xenófobo. Bem, não acho que o Português de Portugal é melhor que o do Brasil, e nem o contrário, todavia, se assim pensa você, diga-me então, por que mundo a fora se ouve falar da música brasileira, do carnaval do Brasil, do cinema brasileiro, das telenovelas brasileiras, enfim, da cultura brasileira, e, pouco se ouve falar de Portugal? Será que são vocês portugueses melhores do que nós brasileiros? Acho que não. Se quer a cisão, então, batalha mesmo por ela. Contudo, é válido dizer que se um dia a Língua Portuguesa for falada apenas em Portugal, e, em nem um outro canto do Mundo, terá você parte da responsabilidade pelo fato. (Lembre-se também: Português que luta para Portugal tornar-se uma casca de noz, bom português não pode ser.) Leandro.

Xenôfobo (!?)
Para além do carnaval, futebol, telenovelas e da música como gostaria de ser maltratado?
Filho de rapariga ofende-o?
Por aqui utiliza-se o filho da puta.
Deixe o jtlopes em paz e fale comigo que eu ensino-lhe a dizer palavras feias em portugês de lei
Ou será que o mais miserável dos miseráveis fazedores de mulatas já não pode dizer que há diferenças entre o português de Portugal e o português do Brasil?
Taberneiro 20:25, 2 Março 2006 (UTC)
Taberneiro, aqui tanto se ouve filho de rapariga quanto filho da puta. Chama-me do que quiser: não me dói ouvir português doído chingar. Quanto ao Brasil ser o mais miserável dos miseráveis, Senhor, o que dizer? O Taberneiro sabe do Brasil mais que eu, mais que o Senhor, mais que todo mundo. Posso até dizer, juro, que ele é um especialista em Brasil.
Quanto as mulatas, lamento que você seja racista.
Sabe, eu tenho pena de pessoas como você e o Jlopes. Por que o Mundo que é tão grande, na cabeça de vocês é tão pequeno?
Nem que me esforçasse conseguiria tamanha proeza.
Continuem aí na casca de noz, a falar o melhor Português do Mundo, o Português de Portugal.
Eu continuarei aqui, no país mais miserável do mundo, falando o meu português inferior, o Português do Brasil. Contudo, ainda que o meu país seja, como você disse, "o mais miserável dos miseráveis fazedores de mulatas", e que a língua que eu falo comparada a sua seja uma porcaria, o mundo aqui no Brasil continuará grande, e eu a vê-lo como é: grande.
Entender que a metáfora fazedores de mulatas é o Brasil é, no mínimo, de "apedeuta" quanto ao entender o português de Portugal. As mulatinhas foi a coisa mais bonita que os portugueses fizeram nas suas andanças pelos sete mundos... Os miseráveis são os portugueses!
Portugal não é bem uma casca de noz. É uma jangada de pedra...
Já se apercebeu que a "A Jangada de Pedra" é o título de um livro do primeiro escritor de língua portuguesa a ganhar o Nobel da Literatura?
Procure aí, numa biblioteca perto de casa, o "Ensaio Sobre a Cegueira" de José Saramago e constatará que o seu português do Brasil já não é suficiente para entender o português escrito de Portugal.
Taberneiro 11:11, 3 Março 2006 (UTC)
Você é português ou brasileiro? Como você, enquanto português, pode afirmar que os brasileiros não entendem o que Saramago escreve. Gozado! Um amigo, que lê muito mais do que eu, leu José Saramago e me disse não ter gostado muito, mas não me veio reclamar da linguagem. Estilística, níveis da linguagem, ..., já ouviu falar sobre? O fato de Saramago fazer um uso mais amplo da língua portuguesa não significa que está a escrever em outro idioma. Eu mesmo, como algum esforço, posso escrever numa estilística de difícil compreensão, mas, confesso, não é do meu gosto escrever assim. Você já leu "Grande Sertão: Veredas", do Guimarães Rosa? É uma estilística própria, com uma linguagem particular. Já leu a tradução de "Ulisses" que Antônio Houaiss fez para o português. Também é difícil de entender, ora, a estilística do original já é complexa, singular. Bem, eu prefiro ser mais humilde. Não sou lingüísta e não me quero atrever a ser um. Contento-me em ser apenas o que sou, um estudande brasileiro.