Wikcionário Discussão:Livro de estilo/2005

Origem: Wikcionário, o dicionário livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

português[editar]

Estava a pensar se valeria a pena por um =Português= nos verbetes em portugues, tal como se poria um =Inglês= num em inglês? e palavras escritas da msma maneira em línguas diferentes como se poriam os significados? na mesma página? talvez dividida em

=Português=
  1. tal e tal
=Espanhol= 
  1. tal e tal

?? --E-roxo 22:31, 27 Nov 2004 (UTC)

Acho que o "=Português=" poderia ficar implícito. Veja como fiz em lituano, que é escrita da mesma forma em português e galego. -- Leuadeque 13:00, 29 Nov 2004 (UTC)
Eu achei que poderia ser interessante, pois assim ficaria mais organizado no "Conteúdo", ficaria

1. PortuguÊs

1.1Substantivo

2.Galego

2.1Substantivo

Só por isso --[[Usuário:E-roxo|E-roxo(@)]] 05:12, 3 Dez 2004 (UTC)

Também acho mais interessante como colocar, de forma explícita para as palavras com mais de um língua, e deixa português, implícito apenas para palavras só em português. O que foi decidido sobre isso? --Sr X 15:34, 26 Jun 2005 (UTC)

Que faremos com as expressões?[editar]

A criação do dicionário fraseológico inglês-português pelo Waltter me fez surgir essa dúvida. Não somente no inglês, como em toda língua, inclusive no português, precisamos por definição nas expressoes idiomáticas. Mas como organizá-las?

  1. Criar um artigo exclusivo para cada expressão, como em nome de código;
  2. Incluir a definição dentro do artigo das principais palavras que a compoem, como as expressões call center e to give a call dentro de call;
  3. Por as expressões separadamente, mas em um falso domínio Apêndice:;
  4. Por as expressões juntas num apêndice;
  5. Colocá-las em outro lugar, como o Wikilivros.

Eu prefiro a primeira opção, espero outras opiniões. -Diego UFCG 14:36, 9 Jan 2005 (UTC)

Fico entre a primeira e a quarta. Aliás, estou com a mesma dúvida quanto aos numerais compostos de duas palavras (Ex.: setenta e dois). Acho que a mesma solução dada para as espressões seria também válida para esses numerais. EusBarbosa 16:43, 9 Jan 2005 (UTC)

Eu fico com opção 1 e 2 de maneira simultânea. Um artigo para cada expressão, podendo reuni-los em uma categoria, e nos artigos das palavras que compõem a expressão coloca-se uma secão listando as expressões que existem com essa palavra. Gbiten 19:16, 9 Jan 2005 (UTC)
Concordo com o Gbitem, para mim é essa a melhor opção. --E-roxo 11:45, 10 Jan 2005 (UTC)
Prefiro a primeira, desde que se adote um padrão de nomenclatura (como escrever o título sempre em minúsculas, a menos que uma das palavras da espressão exija o contrário). Isto é pra evitar duplicações como Terça-feira e Terça-Feira. Também poderíamos colocar ligações nos verbetes pràs páginas com as expressões, como sugeriu Gbiten. (Usaremos a seção "Ver Também"? Ou preferem criar uma nova só pra expressões? ) -- Leuadeque (contato) 13:08, 10 Jan 2005 (UTC)
Penso que o melhor seria criar uma nova secção em cada entrada. --E-roxo 01:43, 11 Jan 2005 (UTC)
Simultaneamente, opções 1, 2, 4 e 5. Cada um deve ser livre para fazer o que acha que é melhor. As únicas opções conflitantes são a 1 e a 3. Entre as duas, prefiro a 1. Para evitar duplicações, devemos criar os redirecionamentos apropriados. Uma observação: seria bom elucidar os padrões de nomenclatura de dicionários, por exemplo, por que to give sb. a call deve estar em call e não em give? Contudo, nosso dicionário não é de papel e podemos colocar a expressão nos dois lugares. --E2m 04:44, 11 Jan 2005 (UTC)
Eu colocaria a expressão nas duas páginas também. Dicionário tradicionais têm padrões sobre em que verbete colocar a expressão, mas eles não são muito simples e seria difícil fazer com que fossem usados. -- Leuadeque (contato) 11:28, 11 Jan 2005 (UTC)

→ Acabei suscitando este debate na página de discussão sobre o verbete nas coxas. Como ainda sou "novato" no Wikcionário, cheguei a perguntar ao Valdir como iniciar uma votação sobre este assunto, mas após refletir um pouco estou achando mais sensato vir aqui e argumentar (até então eu não conhecia este espaço, também). Vou tentar resumir o tanto de texto que escrevi naquela discussão: eu reconheço que haveria alguns problemas caso a opção 2 fosse adotada, mas na minha opinião ela é a "menos ruim".

Mas "problemáticas" todas elas são:

  1. Criar um artigo exclusivo para cada expressão vai gerar duplicidades e inconsistências, como ocorreu por exemplo em nas coxas e fazer nas coxas (dois verbetes que na realidade referem-se à mesma expressão);
  2. Incluir a definição dentro do artigo das principais palavras que a compõem tem o problema de que nem sempre o vocábulo principal será um nome, e caso seja um verbo, nem sempre será possível apontar para a forma como ele aparece na expressão. Quando o vocábulo central é um nome, até que é fácil: botamos negócio da China em China, nas coxas e fazer nas coxas em coxa, tirar o cavalo da chuva em cavalo (porque a ação verbal ocorre sobre "cavalo", não "chuva") etc. Mas em uma expressão como "já é!", o vocábulo central seria o verbo "ser"; Tongue.png
  3. Pôr as expressões separadamente, mas em um falso domínio Apêndice sofre dos mesmos problemas da opção 1. As expressões apenas seriam movidas para um canto e agrupadas, mas lá estariam elas, com as mesmas inconsistências e duplicidades de sempre: nas coxas, fazer nas coxas, feito nas coxas, acoxambrar, acoxambrado, coxambrar, coxambrado, choxambrar, choxambrado etc.; Face-plain.svg
  4. Pôr as expressões juntas num apêndice → idem do anterior;
  5. Colocá-las em outro lugar, como o Wikilivros, creio que descaracterizaria o propósito da existência das expressões. Expressões idiomáticas (e também as gírias) normalmente não constam em livros, mas em dicionários de expressões. Para que o Wikcionário seja realmente universal, ele tem que ser abrangente, ou seja, englobar vocábulos, gírias e expressões (no tempo, no espaço e no contexto), e conter também as traduções de todos eles para outros idiomas (para funcionar também como um multidicionário, ou um dicionário multi-idiomático em que, no caso de pt.wiktionary.org, o idioma-base obviamente seja o português).

Com "no tempo, no espaço e no contexto" eu quis dizer o seguinte:

  • Que tempo representa o fator temporalidade: há expressões que são conhecidas até hoje, mas já caíram em desuso, tendo mais valor histórico que utilidade;
  • Que espaço representa o fator localidade: há expressões que são conhecidas em certos países e não em outros, ou faladas em algumas regiões do país e não em outras. É o caso dos brasileirismos, que normalmente apenas o brasileiro conhecerá, e também o caso dos regionalismos em geral;
  • Que contexto representa o fator contextualidade: cada expressão possui uso em um ou outro contexto, ou é por exemplo utilizada em dois contextos diferentes, mas assume significados distintos em cada caso;
  • Que o Wikcionário precisa conter expressões, e ao mencioná-las deve, conforme o caso, especificar os usos das expressões conforme aqueles três fatores;
  • Que o Wikcionário também deve conter gírias, e utilizá-las seguindo os mesmos critérios que forem adotados para o caso das expressões.

Sampayu msg 16h25min de 22 de janeiro de 2009 (UTC)

Fraseologia, Conjugação e Abreviatura[editar]

Queria sugerir algumas alterações pra que nosso livro de estilo possa cobrir algumas situações ainda não previstas por ele.

  • Fraseologia: Muitos artigos agora têm uma seção de "Fraseologia". Ela precisa constar na "Ordem dos Tópicos" e no nosso Modelo de artigo. Poderia ser algo como a usada em sol.
  • Conjugação/Declinação: Essas seções começaram a surgir agora, mas é útil já descrever pra padronizar. Também precisa constar na "Ordem dos Tópicos" e no nosso Modelo de artigo. Poderia ser descrita como a usada em ter.
  • Abreviatura: Creio que esta deveria ser uma das "outras classificações" que estão na lista de classes gramaticais recomendadas. Já temos artigos decrevendo abreviaturas, como "abbr.", "etc" e "cia.".

-- Leuadeque (contato) 19:22, 9 Abr 2005 (UTC)

Concordo. A fraseologia poderia ficar após a os sinônimos/antônimos, a conjugação/declinação após a pronúncia e a abreviatura não deve encontrar oposição. -Diego UFCG 22:10, 9 Abr 2005 (UTC)
Também concordo. Às vezes eu troco a ordem, por absolutamente não me lembrar de qual deveria ser. Será que para casos como esse e de otros iniciantes poderíamos ter um esqueleto do artigo, ou talvez mesmo uma predefinição para ajudar a manter o formato?EusBarbosa 22:21, 9 Abr 2005 (UTC)
O "esqueleto" já existe: Wikcionário:Livro de estilo/Modelo. Agora não sei se uma predefinição seria possível. -Diego UFCG 22:24, 9 Abr 2005 (UTC)
Desculpem, não tinha reparado.EusBarbosa 01:03, 10 Abr 2005 (UTC)

Ótimo. Vou esperar mais uns dias e então faço as alterações. -- Leuadeque (contato) 19:38, 11 Abr 2005 (UTC)

Ainda podíamos incluir prefixos e sufixos, como -ista. -Diego UFCG 20:29, 11 Abr 2005 (UTC)

Bem lembrado. Vários dicionários incluem morfemas como esse.-- Leuadeque (contato) 20:35, 11 Abr 2005 (UTC)

Pronto. Só falta adicionar exemplos ao modelo de artigo. -- Leuadeque (contato) 20:17, 15 Abr 2005 (UTC)

Predefinições[editar]

Eu gostaria de sugerir o uso de predefinições nos título de classes gramáticais e idiomas. Como exemplo criei "Predefinição:Adjectivo", "Predefinição:Substantivo" e "Predefinição:Verbo". Eu gostaria de saber a opinião de vocês.

Quanto ao trabalho de modificar os artigos existente, posso realizar sem problemas.

--Sr X 15:38, 26 Jun 2005 (UTC)

Icon yes.png Concordo
Quanto mais facilitar o nosso trabalho, mais podemos produzir. :D
Principalmente se ficarem no formato do livro de estilo.
--Welyngton dialética! Viva a igualdade! 11h14min de 23 de fevereiro de 2008 (UTC)

Grande ou não, eis a questão.[editar]

Caríssimos, Venho só aqui expor a questão do tag <BIG>. Introduzida no nosso wikcionário pelo Leonardohcoelho, parece ter sido também adoptada pelo Jtlopes (ver acadêmico), esta alteração propõe uma grande mudança visual no wikcionário, o pelo menos a sua não uniformização. Este questão, a meu ver, merece uma análise e uma discussão. e-roxo -discussão- 17:04, 14 Agosto 2005 (UTC)

  1. Não pude deixar de notar que o usuário Ensjo, sem cerimônia alguma, retirou as tags <BIG> do verbete akanga e então pensei: se eu ponho e outro retira, é melhor então nem pôr. E não seria inteligente, de minha parte, suscitar celeuma por uma nonada dessas. O importante é a essência, o conteúdo. Assim sendo, informo a todos que esqueçam esse assunto, pois, está resolvido: não vou mais usar a tag <BIG>. Leonardohcoelho 04:09, 15 Agosto 2005 (UTC)

2 Na realidade, quando se tira o < BIG > a um homem já não se fica com o mesmo homem, embora nestas coisas de "grandes" o maior esteja a ser introduzido (nas páginas) pelas predefinições «-pt-» e «pt». Ainda não consegui perceber a necessidade que há em pôr, no topo de cada página em letras garrafais, a palavra "Português" quando este e-dicionário é da língua ortuguesa; concordo que a identificação dos verbetes que não pertencem ao idioma português é necessária e útil. Quanto ao verbete acadêmico, o melhor é a comparação com a versão anterior e com a versão que mais utilizei, na caça aos ilegítimos, que se pode ver em xampu. Querem que ponha tudo como estava há três dias? Não custa nada... Jtlopes 14:55, 15 Agosto 2005 (UTC)

O senhor, Jtlopes, de facto, enganou-se numa coisa muito importante: Este não é um dicionário da língua portuguesa, este é um dicionário EM lingua portuguesa, tal como diz na primeira linha da página principal: Wikcionário, um proje(c)to colaborativo para produzir um dicionário poliglota livre em português, sendo, portanto um diconário de todas as línguas, escrito em português. Desta maneira, porque há o português de ter um lugar de destaque? e-roxo -discussão- 16:54, 15 Agosto 2005 (UTC)

Obrigado, E-Roxo, por me ter corrigido no meu engano, mas este e-dicionário «...EM lingua portuguesa...» (?) é livre, escrito em português e, de acordo com a "Página principal", «...é um complemento léxico para todo o conteúdo aberto da enciclopédia Wikipédia» e tem como finalidade «...descrever todas as palavras de todos os idiomas, com definições e descrições em português, falado em Angola, Brasil, ...». (Nota: não confundir "o português falado em Angola" com "o português que se fala em Angola").
Ideias força: "é livre"; "é um léxico com termos de todas as línguas e dialectos vivos, mortos ou artificias"; "com definições em português falado em..."; "vai servir de apoio da Wikipédia, isto é, quando se clicar em qualquer palavra na enciclopédia deverá aparecer o verbete do Wikidicionário".
Se é assim, a informação necessária para cada verbete é: "a língua a que a palavra pertence"; "qual é o português falado utilizado na definição/explicação"; "a definição/explicação". O "português" é hoje: "o português falado em Portugal"; "o Português falado em Angola"; etc.
Com esta conversa toda, estava-me a esquecer do fundamental. Posso continuar a utilizar o meu < BIG >?

Jtlopes 01:13, 16 Agosto 2005 (UTC)

Poder, você pode. Mas a título de padronização, temos o nosso livro de estilo que é o padrão recomendado, mas não obrigatório, para que as páginas tenham "uma mesma face". Eu entendo que é melhor seguir o padrão. Se tiver uma sugestão para alteração, que seja no padrão. Até mesmo essa discussão preferivelmente era para estar lá.
No caso particular das letras maiores, acho que a melhor solução seria modificar o CSS pessoal. -Diego UFCG 11:07, 16 Agosto 2005 (UTC)
Concordo com o Diego que seria desejável uma padronização do estilo, até porque facilita a consulta, e que deveríamos discutir o estilo padronizado no livro de estilo e adotarmos aquele que a comunidade definir, senão isso vai ser uma babel de estilos, Vejam que outros dicionários segume um estilo padrão. EusBarbosa 23:58, 16 Agosto 2005 (UTC)


Movi a discussão para aqui por não achar que fazia sentido estar cá o tópico posterior e não este, perdendo-se o fio à meada. Espero que concordem e-roxo -discussão- 12:57, 19 Agosto 2005 (UTC)

Big II[editar]

Acho importante a discussão e sende essa sobre algo tão importante como a padronização do wikcionário, transfiro-a (não tendo copiado as discussões anteriores) para aqui. A meu ver, a tag BIG só altera todo o padrão das restantes 5000 paginas do wikcionário, não sendo de modo algum suficiente importante e beneficiante ao ponto de se ponderar uma lateração de todos os verbetes, mesmo que com bot. O Sr. Jtlopes decidiu, nos últimos verbetes por si criados (durex, roxo-terra, entre outros), incluir uma pequena nota com a informção de

 Léxico: Português falado em Portugal 
 Texto: Português falado em Portugal 

Eliminando o =Português= e pondo a divisão silábica no 1ºtítulo , e o substantivo em 2º. A meu ver, nenhuma destas alterações é significativa ao ponto de tornar este wikcionário numa miscelânea de gostos pessoais e convicções distintas, sendo favorável a discussão e a chegada a um acordo. Mas, como o wikcionário é decidido por todos, que se dicuta, haja discussão e-roxo -discussão- 02:54, 17 Agosto 2005 (UTC)


A «... padronização do wikcionário ...» está, no meu ponto de vista, muito bem como está desde que:
-permita, aqui e ali, a existência de diferenças que podem ter sido introduzidas voluntária ou involuntariamente pelos colaboradores;
-seja condenável, e não louvável, as alterações feitas de imediato, em nome da "Santa Padronização", nos verbetes diferentes criados por vontade consciente dos colaboradores;
-se aceite que é normal a "evolução natural" na padronização dos verbetes.
A «... pequena nota ...», por mim introduzida nos últimos verbetes, considero-a uma pequena alteração consciente da padronização existente no que diz respeito ao aspecto visual, mas, e há sempre um mas, que se pretende que seja uma alternativa às predefinições do tipo «grafiaPtpt». O assunto ainda não está suficientemente amadurecido para ser apresentado para apreciação e discussão.
Reconheço as vantagens das predefinições, mas também não vejo que seja obrigado a utilizá-las e espero que amanhã não substituam, de imediato, as minhas «pequenas notas» por predefinições que quero ver se podem evoluir ou não.

Jtlopes 17:13, 17 Agosto 2005 (UTC)

Primeiramente, penso ser uma boa prática discutir primeiro e alterar depois: evita muitos conflitos. Indo à análise da questão, concordo que o livro de estilo deve ser flexível pra aceitar situações especiais, além de poder ser alterado por novas propostas de aparência. Por outro lado, acho que devemos, sim, modificar verbetes de forma a os tornar compatíveis com o padrão, porque uma organização uniforme das páginas facilita a localização das informações e a posterior edição delas por outros usuários. Finalmente, nom me parece bom escrever a divisão silábica como título, já que repete o título do artigo que aparece no topo da página. -- Leuadeque (contato) 18:36, 17 Agosto 2005 (UTC)


Caro Leuadeque,
Se bem percebi e muito resumidamente a sua opinião é:
a) o livro de estilo deve ser flexível. (Essa também é a minha opinião);
b) o livro de estilo pode ser alterado. (Essa também é a minha opinião);
c) devemos modificar verbetes de forma a os tornar compatíveis com o padrão. (Essa também é a minha opinião) desde que não haja cortes nem acrescentos ao conteúdo que se possam confundir com outros actos;
d) não lhe parece bom escrever a divisão silábica como título. O que não me parece bem a mim é a janelinha do "Conteúdo mostrar/esconder" indicar sempre como título do 1º assunto "1 Português" por imposição da Predefinição:-pt-. Jtlopes 16:23, 18 Agosto 2005 (UTC)

Porque não lhe parece bem? Poderia-me explicar as desvantagens do =Português=? ou 1. Português? As palavras são em Português, ou não? Digo isto só por causa de um artigo com várias Línguas. Imaginemos em casa, aparece como 1º Título Substantivo e como Segundo Título Espanhol. Se não me engano, para uma coisa ficar bem organizada nas listagens no primeiro plano estão todos os elementos de valor igual. No 2º plano os de valor igual entre eles, diferentes e de menor importância que o anterior. Por exemplo:

1.
  a)
  b)
2.
  a)
    *
    *
  b)
    *

Uma listagem com três planos. O primeiro plano são os números, o segundo as letras e o terceiro os asteriscos. Todos os elementos do primeiro plano são semelhantes, os do segundo semelhantes entre si mas de menor importância, os asteriscos ainda menor relevo têm. Imagine agora sem o =Português=:


 a)
   *
   *
 2.
   a)
   b)
      *

A mim paerce fazer menos sentido. O a) é semelhante ao 2.? Merece estar no mesmo plano? e o asterisco merece ser dado o emsmo valor que ao a)? e porque o a) tem o mesmo valor que o 2. quando supostamente é menos relevante?

Acabando, faz tudo parte d euma esquemática organizativa, hierarquizada e isto acontece tanto nos verbetes como nas categorias, ou também acha que não devia existir Categoria:Substantivo_(Português), pondo-se os substantivos em Categoria:Substantivo? Alterar a hierarquia é alterar toda uma organização, lançando o wikcionário na Anarquia. Não me enganei quanto ao que pretende dizer, espero. Um Abraço. e-roxo -discussão- 17:47, 18 Agosto 2005 (UTC)

E-Roxo,
i) Primeiro, quero dizer aqui, em público, que você merece e tem todo o meu respeito e consideração pelo que conheço de si neste e-dicionário. A continuação de um bom trabalho com prazer e alegria é o que lhe desejo.
ii) Não percebi patavina dos seus planos com números, letras e ** nem das suas valorizações quando o que está em causa é a divisão dum texto em parágrafos e, se for necessário, a divisão de cada parágrafo em frases curtas e também numeradas.
iii) Deixe a organização e a hierarquização em paz porque a organização é o que é e as hierarquias têm matemáticas próprias para se lidar com elas e mal estaríamos nós se conseguíssemos baratinar esta coisa;
iv) Sabe quantos verbetes há sem categoria? Esteja descansado que o sistema encarrega-se de meter a Categoria:SemCategoria quando não lhe é indicada uma categoria válida e sem categorias isto não tinha qualquer graça... Não vale a pena chamar fantasmas para aqui.
v) Agora, E-Roxo, o que é que lhe passou pela cabeça para modificar/melhorar(?) o verbete bicha com BIG's (do género < SUP >) e vir para aqui dizer que os outros não andam a cumprir com estabelecido no Livro de Estilo quando fazem o mesmo? A saber:
v.i) Em 21-JUN-05 foi criada a página bicha dentro dos padrões que hoje E-Rocho exige;
v.i.i) Ver a primeira versão da janelinha Mostrar/Fechar;
v.i.ii) Ver que os tópicos ==Substantivo==, ===Masculino===, ===Feminino=== continham informação respeitante e própria desses tópicos;
v.i.iii) Para melhor se ver que havia informação para o masculino/feminino, informação para o masculino e informação para o feminino os dois últimos foram escritos a vermelho;
v.ii) Em 14-AGO-05 (há 4 dias e sem qualquer discussão prévia) o verbete foi alterado passando a informação do masculino/feminino para o último ponto do feminino onde não faz qualquer sentido que esteja;
v.ii.i) Concordo que está mais parecido com a maioria dos verbetes, mas a informação piorou e não a subscrevo;
v.ii.ii) Com o recurso aos BIGS não havia necessidade de adulterar informação;
v.ii.iii) Isto foi feito com algum trabalho e vontade de fazer bem feito;
vi) Já nem sei bem qual é a discussão
vi.i) Vou de final de semana e nos meus finais de semana não levo a net atrás.Jtlopes 03:01, 19 Agosto 2005 (UTC)


Em relação a bicha, eu realmente alterei o verbete e ficou ligeiramente (bastante) diferente de como estava, mas é que a sua versão simplesmente era difícil de perceber, cheia de encarnados e de bolds. Aquela definição em cima, que pelos vistos valia para os dois, não se percebeia para que servia. A única copisa que fiz foi fazer dois substantivos, um masculino e outro feminino e essa definição, consultando o dicionário e encontrando-a (mias coisa menos coisa) na parte do feminino, pus no feminino. E não acho que seja utilizado no masculino. Secalahar devia ter avisado na discussão os meus motives, mas não achei que nenhuma das informações tivesse sido adulterada e, portanto, não vi problema algum. Limitei-me a limpar, ou se não gostar deste termo, a padronizar com o dicionário. Agora, se alguém achar que se retirou informação e que não é possível resolver essa entrada de informação sem se recorrer uma estrutura mais em vista da padrão, então que se ponha a antiga. Só um aparte, como será que os falantes de ingles conseguem manter sempre o mesmo padrão? Peço-lhe desculpas se não concorda com a alteração, mas foi uma tentativa, a meu ver, com boas intenções. e-roxo -discussão- 12:50, 19 Agosto 2005 (UTC)

Quanto à parte que me diz respeito, é bom saber que concordamos em tantos pontos, Lopes. Já a caixinha de "Conteúdo" nem sempre vai começar com "Português", apenas quando a palavra descrita for no nosso idioma. E, na verdade, a intenção é justamente distinguir as palavras que são da língua portuguesa daquelas dos outros idiomas abordados pelo Wikcionário. Em auga, por exemplo, vemos a caixinha mostrar "Galício/Galego" no início. Poderíamos também omitir o título do idioma quando a palavra é em português, como fazíamos antes, mas isso iria contra os critérios hierárquicos apresentados pelo Vasco. Por isso, prefiro manter como está. -- Leuadeque (contato) 18:19, 20 Agosto 2005 (UTC)
Como contribuição ao esclarecimento, quero deixar claro que concordo com os seguintes pontos:
  • padronizar é desejável (embora não obrigatório).
  • o padrão pode evoluir conforme a comunidade o desejar.
  • o livro de estilo é flexível e pode ser alterado (por decisão da comunidade).
  • perguntar e discutir antes de alterar (a não ser em casos de erro inconteste ou vandalismo) é sempre a melhor política.
  • não se deve perder tanta energia com o secundário (estilo) se TANTO precisamos dela no principal.EusBarbosa 23:14, 20 Agosto 2005 (UTC)


Tudo começou por E-Roxo, em 14AGO, ter considerado «uma grande alteração visual», ou a sua (penso que do Wikcionário) «não uniformização», o uso dos «BIG´s».
Ainda não consegui ver qual é a grande alteração do verbete acadêmico e tenho sempre muito cuidado com a uniformização (-- > tornar uniforme -- > com uma só forma) imposta por normas, regulamentos ou leis desconhecidas quando ditadas por hierarquias verticais, de cima para baixo, que dizem que se pode ser diferente, mas é conveniente não o ser.
O termo anterior foi, nesta discussão, substituído por «padrão» (-- > pôr dentro ou de acordo com o padrão -- > padronizar) que nada muda se se estiver a pensar no «padrão-único», termo que significa o mesmo que «uma só forma»; o padrão é apenas a forma/estilo/valor mais frequente ou mais frequentes o que implica a existência de outras formas mais ou menos afastadas da mais frequente.
Até aqui, intencionalmente, nunca utilizei o termo «vandalismo» que, no meu entender, pode conter traços de burgesso, Chico esperto, esperteza saloia ou grosseria. Entender que vou ilustrar com uma pequena história retirada do livro «Portugal, Hoje: O Medo de Existir» de José Gil: «... Nos anos 40, Raoul Duffy veio a Portugal. Um dia, ao atravessar o Tejo num passeio de barco, gostou da paisagem, abriu a pasta e começou a pintar. Passado um tempo, um homem que o observava o seu trabalho exclamou: «Isso é uma merda! Não é assim o nosso Tejo!» E agarrou nos papéis de Duffy, amarfanhou-os e atirou-os à água. ...»
Para mim, já se está na altura de votar se os administradores, e o E-Roxo, estiverem de acordo. Sugiro as questões seguintes:
I - O verbete acadêmico, não está dentro do padrão mais frequente, mas o padrão utilizado pode ser seguido. Sim ou Não;
II - Aumentos, cortes ou alterações na estrutura dos parágrafos podem ser actos de vandalismo. Sim ou Não;
III - Um administrador é apenas um usuário com direitos iguais a todos os outros e deveres acrescidos. Sim ou Não.

Jtlopes 01:40, 22 Agosto 2005 (UTC)


Respondendo: R. I - acadêmico não está dentro do padrão mais frequente e não vejo as vantagens em alterá-lo. Porque não padronizado ? Não vejo nenhuma vantagem em alterar o livro de estilo apenas por isso. R. II - Aumento é o objectivo, não há-de ser vandalismo. Cortes, se a informação não for adequada, também não me parece vandalismo. Alteração, na minha opinião, se contribuir para a uniformização do wikcionário e para seu melhor entendimento, parece-me válido. R. III - Sim, por isso existe toda esta discussão. Se assim não fosse, limitar-me-ia a padronizar tudo sem sequer ouvir o que tem a dizer. Se admnistrador fosse uma posição autoritária, nem seuqer havia a página discussão. Se o wiki se baseasse em autoritarismo, não seria wiki. Sendo assim, considero meu dever (e direito também), como administrador e como utilizador normal, contestar a despadronização, a desuniformização, colocando o problema nesta discussão.

Quanto às outras questões, um padrão deve abranger o máximo de situações possível, e só haver excepções quanto imperetrivelmente necessário. Não acho, também, que deva alguma vez referir-se à uniformização/padronização como vandalismo. Deve contestar e propor alteração desse padrão, e até exigir que seja revertida a uniformização enquanto não houver decisão.

Para rematar não se esqueça que tal como não sou eu quem decide o wikcionário, o senhor também não o é. É toda uma comunidade. e-roxo -discussão- 11:40, 22 Agosto 2005 (UTC)

E-Roxo,

Se está de acordo com os tópicos propostos, ponha-os à votação porque não sei como isso se costuma fazer;
Se não está de acordo indique os seus porque:
a discussão já deu para ver que o meu conceito de padrão não é o seu, o seu conceito de vandalismo não é o meu e dificilmente iremos concordar no que é um acto de autoritarismo -- a comunidade irá decidir, votando...
Jtlopes 14:43, 22 Agosto 2005 (UTC)


Tudo o que quiser irá para votação e acho muito bem, pois já se estava a tornar n uma monótona discussão entre duas pessoas. Ainda não percebi é o quer realmente que se discuta vote. O conceito de vandalismo e de padronização? A alteração do Livro de Estilo? Em que pontos? A implementação do BIG? Se um administrador (ou eu em particular) tem um papel autoritário? e-roxo -discussão- 19:13, 22 Agosto 2005 (UTC)


Mais uma vez E-Roxo,

Se está de acordo com os tópicos propostos, ponha-os à votação porque não sei como isso se costuma fazer;
Ou então, que haja um administrador que faça isso por nós.
Jtlopes 19:50, 22 Agosto 2005 (UTC)

Peço desculpa pelo erro mas não pretendi dizer discuta mas sim vote. Não percebi o que quer propor para votação. Elobore uns tópicos para se criar uma discussão e-roxo -discussão- 20:23, 22 Agosto 2005 (UTC)


OK. Vou ver se consigo ser claro:

Tópico I - O verbete acadêmico, não está dentro do padrão mais frequente, mas o padrão utilizado pode ser seguido?
Sim
Não
Tópico II - Aumentos, cortes ou alterações na estrutura dos parágrafos podem ser actos de vandalismo?
Sim
Não
Tópico III - Um administrador é apenas um usuário com direitos iguais a todos os outros e com deveres acrescidos?
Sim
Não
Jtlopes 21:10, 22 Agosto 2005 (UTC)

Ok vou criar Wikcionário:Votações para agrupar todas as votações, pode ser? (Então ninguém me avisou da existência desta página...) Entretanto vou de férias por uns dias, portanto vou por o prazo como 20 dias, tudo bem? e-roxo -discussão- 01:05, 23 Agosto 2005 (UTC)

Tudo bem. Jtlopes 01:31, 23 Agosto 2005 (UTC)


Senhores, sou novo aqui e, por conta disso, vou me limitar a simplesmente dar minha opinião: penso que o livro de estilos deve, sim, mudar e evoluir. Mas penso que os artigos devem seguir o livro sem variações. Isto, em minha humilde opinião, é imprescindível para o sucesso e uma boa visualização/navegação pelo conteúdo. Para isso, a excessão não pode existir. Se a maneira A ou a maneira B de expor o conteúdo é melhor, deve-se primeiro mudar o livro de estilos para somente depois mudar os artigos. Peço desde já desculpas se me intrometo ou se digo o que digo em hora errada, mas acho que minha opinião tem a acrescentar. Ivonecchi

Categorias?[editar]

Não deveria ser incluida a categorização no livro de estilo? Talvez uma pequena referência com um apontamento para Wikcionário:Categorias. Já agora o mesmo para os inter-wikis e Wikcionário:Inter-wikis... e-roxo -discussão- 12:26, 22 Agosto 2005 (UTC) repito e-roxo -discussão- 10:57, 2 Setembro 2005 (UTC)

Homófonos[editar]

Onde incluir um homófono num verbete? fiquei com essa dúvida no verbete but e pus lá, repetindo, as duas possíbilidades que considerei, não me decidindo por uma delas. Assim sendo, apelo à comunidade para uma decisão conjunta. e-roxo -discussão- 10:57, 2 Setembro 2005 (UTC)

Concordo com os homófonos. Eu os deixaria numa seção a parte, como no Wikcionário em inglês e como está na entrada agora. -- Leuadeque (contato) 18:29, 2 Setembro 2005 (UTC)

Eles colocam-no dentro da pronúncia, fazemos igual? e-roxo -discussão- 02:24, 4 Setembro 2005 (UTC)


Topónimo[editar]

Deverse-á preferir Topónimo ou Substantivo próprio? Ver Madeira#Topónimo e América do Norte#Substantivo Próprio. e-roxo -discussão- 08:32, 21 Setembro 2005 (UTC)

E, já gora, tem que se incluír uma ou outra no livro de estilo. e-roxo -discussão- 10:05, 21 Setembro 2005 (UTC)

Repito, e-roxo -discussão- 19:16, 7 Outubro 2005 (UTC)

Ao meu ver, tanto faz. Se fosse pra escolher, recomendaria o que for mais usado (creio ser "Substantivo Próprio"). -- Leuadeque (contato) 19:28, 7 Outubro 2005 (UTC)
Genericamente, "madeira" é um substantivo, portanto é aconselhável mantê-la com essa denominação. As denominações "substantivo próprio" e "topônimo/topónimo" são demasiado específicas, deixando de abranger um ou outro significado que madeira pode assumir.
E não vejo sentido na existência simultânea dos verbetes madeira e Madeira, dentro do Wikcionário. Todos se tratam de formas nominais de um mesmo vocábulo. Por que não migrar o conteúdo de Madeira para madeira? Isso eliminaria redundâncias, concentraria todas as informações sobre o vocábulo madeira em um único artigo, e este por sua vez passaria a ser mais rico, por dispor de mais conteúdo informativo.
Sampayu msg 16h43min de 22 de janeiro de 2009 (UTC)
Dizendo de outra forma: o verbete Madeira é uma entrada de enciclopédia, não de dicionário. Vejam que nesta página de desambiguação da Wikipédia já consta uma entrada para um artigo da própria Wikipédia, falando sobre madeira, em seus diversos sentidos (o rio, a ilha, o elemento etc.). Por isto, o melhor a fazer é eliminar o verbete Madeira, e em seguida acrescentar, no verbete madeira, uma ligação para aquela página de desambiguação.
Sampayu msg 18h04min de 22 de janeiro de 2009 (UTC)

Antigamente?[editar]

Relativamente à inserção de nomes/ortografias desactualizadas no próprio verbete, quanto tentei criar essa secção em Atlântico, não soube como lhe chamar, e chamei-lhe Antigamente provisoriamente. Como chamar-lhe definitivamente? e-roxo -discussão- 17:43, 11 Outubro 2005 (UTC)

Se eles têm o mesmo significado de Atlântico, colocaria numa seção de "Sinônimos" com a marquinha de (desusado) ou (arcaico). Só não sei se isto alteraria sua intenção original. -- Leuadeque (contato) 18:59, 11 Outubro 2005 (UTC)